Zika vírus e microcefalia: uma oportunidade para a educação em saúde sob a abordagem do enfermeiro

Gilberlândio Pereira Oliveira, Janize Silva Maia, Luiz Faustino dos Santos Maia

Resumo

Registros de aumento dos casos de microcefalia no Brasil ocorreram a partir de uma possível relação com a infecção pelo Zika vírus no decorrer da gestação. Identificar as informações que gestante no primeiro trimestre possuem a respeito do vírus Zika e sua relação com a microcefalia. Estudo descritivo, exploratório, de abordagem qualitativa, com gestantes que realizam acompanhamento pré-natal numa UBS em Carapicuíba. A maioria das gestantes já ouviu falar sobre o vírus, no entanto, demonstra ausência de conhecimento sobre aspectos importantes relacionados às consequências desta infecção. Apesar de vários estudos científicos publicados e em andamento, o Zika vírus ainda não conhecido em sua totalidade, portanto, todo e qualquer cuidado com ele é importante, pois ainda não estão claros os desdobramentos de sua infecção e transmissão. Investimentos maciços em saneamento básico são necessários, pois ações de combate ao mosquito são responsabilidade do governo, por meio de políticas de saúde e programas, embasados na educação em saúde.

Descritores: Zika Vírus, Complicações Infecciosas na Gravidez, Microcefalia.

 

Zika virus and microcephaly: an opportunity for health education under the approach of the nurse

Abstract: Records of increased microcephaly cases in Brazil occurred from a possible relationship with Zika virus infection during pregnancy. Identify the information that pregnant women in the first trimester have regarding the Zika virus and its relationship with microcephaly. This is a descriptive, exploratory, qualitative study with pregnant women who perform prenatal care at a UBS in Carapicuíba. Most pregnant women have heard about the virus, however, it demonstrates lack of knowledge about important aspects related to the consequences of this infection. Despite several scientific studies published and in progress, the Zika virus not yet known in its entirety, therefore, any and all care with it is important, because the unfoldings of its infection and transmission are still unclear. Massive investments in basic sanitation are necessary, as actions to combat the mosquito are the responsibility of the Government, through health policies and programs, based on health education.

Descriptors: Zika Virus, Infectious Pregnancy Complications, Microcephaly.

 

Virus zika y microcefalia: una oportunidad para la educación de la salud bajo acercamiento de lo enfermero

Resumen: Los expedientes de casos crecientes de la microcefalia en el Brasil ocurrieron de una relación posible con la infección del virus de Zika durante embarazo. Identificar la información que las mujeres embarazadas en el primer trimestre tienen sobre el virus Zika y su relación con la microcefalia. Se trata de un estudio descriptivo, exploratorio y cualitativo con mujeres embarazadas que realizan cuidados prenatales en una UBS en Carapicuíba. La mayoría de las mujeres embarazadas han oído hablar del virus, sin embargo, demuestran la falta de conocimiento sobre aspectos importantes relacionados con las consecuencias de esta infección. A pesar de varios estudios científicos publicados y en curso, el virus Zika todavía no se conoce en su totalidad, por lo tanto, cualquier y todo cuidado con él es importante, porque los desdoblamientos de su infección y transmisión son todavía confusos. Las inversiones masivas en saneamiento básico son necesarias, ya que las acciones para combatir el mosquito son responsabilidad del gobierno, a través de políticas y programas de salud, basados en la educación para la salud.

Descriptores: Virus Zika, Complicaciones Infecciosas del Embarazo, Microcefalia.

Texto completo:

PDF

Referências

Azevedo RSS, Oliveira CS, Vasconcelos PFC. Risco do chikungunya para o Brasil. Rev Saúde Pública. 2015; 49:58.

Schuler-Faccini L, Ribeiro EM, Feitosa IML, et al. Possível associação entre a infecção pelo vírus zika e a microcefalia - Brasil, 2015. US Department of Health and HumanServices/Centers for Disease Control and Prevention. Morbidity and Mortality Weekly Report - MMWR. 2016; 65(3):1-4.

Brasil. Ministério da Saúde. Informe Epidemiológico Nº 20. Semana Epidemiológica (SE). Monitoramento dos casos de microcefalia no Brasil. 2016. Disponível em: . Acesso em 8 abr 2016.

Faria NR, Quick J, Claro IM, Thézé J, Jesus JG, et al. Establishment and cryptic transmission of Zika virus in Brazil and the Americas. Nature. 2017; 546: 406-410.

Campos CJC. Método de análise de conteúdo: ferramenta para a análise de dados qualitativos no campo da saúde. Brasília: Rev Bras Enferm. 2004; 57(5):611-4.

Guerra ELA. Manual pesquisa qualitativa. Grupo Ănima Educação. Centro Universitário UNA. 2014. Disponível em: . Acesso em 14 jul 2017.

Padoveze CL. Sistemas de informações contábeis: fundamentos e análise. 2ª ed. São Paulo: Atlas. 2000.

Gadotti M. Perspectivas atuais da educação. São Paulo em Perspectiva. 2000; 14(2):3-11.

Peñas JJ, Andújar FR. Alteraciones del perímetro craneal: microcefalia y macrocefalia. Pediatr Integr. 2003; 7:587-600.

Barreto ML, et al. Successes and failures in the control of infectious diseases in Brazil: social and environmental context, policies, interventions, and research needs. Lancet 2011; 377:1877-89.

Deslandes SF, Mitre RMA. Communicative process and humanization in healthcare. Interface: Comunic Saúde Educ. 2009; 13(supl.1):641-9.

Foo SS, et al. Asian Zika virus strains target CD14+ blood monocytes and induce M2-skewed immunosuppression during pregnancy. Nature Microbiology. 2017. Disponível em: . Acesso em 14 jul 2017.

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Departamento de Vigilância das Doenças Transmissíveis. Protocolo de vigilância e resposta à ocorrência de microcefalia relacionada à infecção pelo vírus Zika / Ministério da Saúde, Secretaria de Vigilância em Saúde, Departamento de Vigilância das Doenças Transmissíveis. Brasília: Ministério da Saúde. 2015.

Duschinka, DBG et al. Emerging Microbes & Infections. 2017. Disponível em: . Acesso em 18 jan 2018

Laudon KC, Laudon JP. Sistemas de informação. 4ª ed. Rio de Janeiro: LTC. 1999.

Narchi NZ. Prenatal care by nurses in the East Zone of the city of São Paulo - Brazil. Rev Esc Enferm USP. 2010; 44(2):265-72.

Amaral LR, et al. Atuação do enfermeiro como educador no programa saúde da família: importância para uma abordagem integral na atenção primária. Guanambi: FG Ciência. 2011; 1(1):1-21.

Santos NA, Brasileiro ME. O papel do enfermeiro do trabalho frente às doenças ocupacionais na construção civil. Goiânia: Rev Eletrônica Centro Estudos Enferm Nutrição - RECEEN. 2013; 2(2):1-15.

Alves VS. Um modelo de educação em saúde para o Programa Saúde da Família: pela integralidade da atenção e reorientação do modelo assistencial. Botucatu: Interface. 2005; (9)16:39-52.


Visualizações do PDF:

44 views


Visualizações do Resumo:

126 views

Apontamentos

  • Não há apontamentos.
Copyright: ©-2014 Revista Recien - Revista Científica de Enfermagem. Todos os direitos reservados.
Tema: Mason Publishing Group. Customizado por: Articloud