Metodologias problematizadoras na participação em saúde de comunidades rurais

Autores

  • Izadora Silva Florentino izadoraflorentino@discente.ufg.br
    UFG - Universidade Federal de Goiás
  • Nayana Cristina Souza Camargo nayancristina@discente.ufg.br
    UFG - Universidade Federal de Goiás
  • Bárbara Souza Rocha barbararocha@ufg.br
    UFG - Universidade Federal de Goiás

DOI:

10.24276/rrecien2024.14.42.198206

Palavras-chave:

Aprendizagem Ativa, Educação para Saúde, Participação da Comunidade, População Rural

Resumo

Comunidades rurais muitas vezes esquecidas na sociedade, necessitam para além de externalizar suas necessidades, participar ativamente desta transformação. O objetivo deste estudo foi analisar a produção científica existente acerca do uso de metodologias problematizadoras em educação em saúde como garantia de participação das comunidades rurais. Revisão integrativa da literatura, de artigos científicos dos últimos 5 anos (2017-2022), disponíveis nas bases de dados: LILACS; MEDLINE; Web of Science; US National Library of Medicine (PubMed) Biblioteca Virtual em Saúde (BVS/SCIELO). A busca foi feita por meio de palavras-chave controladas e não controladas. Após análise foram incluídos 03 artigos. Foi possível perceber que o emprego das metodologias participativas, melhora o empoderamento e estimulam a participação ativa das comunidades rurais pois estimulam a mesma a observar, indagar, criticar e levantar soluções para problemas encontrados em suas realidades.

Descritores: Aprendizagem Ativa, Educação para Saúde, Participação da Comunidade, População Rural.

 

Problematizing methodologies in health participation in rural communities

Abstract: Rural communities, often forgotten in society, need, in addition to externalizing their needs, to actively participate in this transformation. The objective of this study was to analyze the existing scientific production on the use of problematizing methodologies in health education to guarantee the participation of rural communities. Integrative review of the literature, of scientific articles from the last 5 years (2017-2022), available in the databases: LILACS; MEDLINE; Web of Science; US National Library of Medicine (PubMed) Virtual Health Library (VHL/SCIELO). The search was carried out using controlled and uncontrolled keywords. After analysis, 03 articles were included. It was possible to see that the use of participatory methodologies improves empowerment and encourages the active participation of rural communities as they encourage them to observe, inquire, criticize and come up with solutions to problems found in their realities.

Descritores: Problem-Based Learning, Health Education, Community Participation, Rural Health.

 

Metodologías problematizadoras en la participación en salud en comunidades rurales

Resumen: Las comunidades rurales, muchas veces olvidadas en la sociedad, necesitan, además de exteriorizar sus necesidades, participar activamente en esta transformación. El objetivo de este estudio fue analizar la producción científica existente sobre el uso de metodologías problematizadoras en educación en salud para garantizar la participación de las comunidades rurales. Revisión integrativa de la literatura, de artículos científicos de los últimos 5 años (2017-2022), disponibles en las bases de datos: LILACS; MEDLINE; Web de la Ciencia; Biblioteca Virtual de Salud de la Biblioteca Nacional de Medicina de EE. UU. (PubMed) (BVS/SCIELO). La búsqueda se realizó mediante palabras clave controladas y no controladas. Luego del análisis, se incluyeron 03 artículos. Se pudo ver que el uso de metodologías participativas mejora el empoderamiento y fomenta la participación activa de las comunidades rurales.

Descritores: Aprendizaje Basado en Problemas, Educación en Salud, Participación de la Comunidad, Salud Rural.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Villardi ML, Cyrino EG, Berbel NAN. A problematização em educação em saúde: percepções dos professores tutores e alunos. São Paulo: Editora UNESP; São Paulo: Cultura Acadêmica. 2015; 118. Disponível em: <http://books.scielo.org>.

Goldfarb Cyrino E, Toralles-Pereira M. Trabalhando com estratégias de ensino-aprendizado por descoberta na área da saúde: a problematização e a aprendizagem baseada em problemas. Cad Saúde Pública. 2004; 20(3):780-788.

Carneiro FF, Pessoa VM, Teixeira ACA. Campo, floresta e águas: práticas e saberes em saúde. books.scielo.org. Editora UnB. 2017; 1-467. Disponível em: <https://books.scielo.org/id/wnvqt>. Acesso em 7 fev 2023.

Arruda NM, Maia AG, Alves LC. Desigualdade no acesso à saúde entre as áreas urbanas e rurais do Brasil: uma decomposição de fatores entre 1998 a 2008. Cadernos de Saúde Pública. 2018; 34(6):1-14.

Holgado-Silva HC, Padua JB, Camilo LR, Dorneles TM. A qualidade do saneamento ambiental no assentamento rural Amparo no município de Dourados-MS. Sociedade & Natureza. 2014; 26:535-45.

Carabetta Jr V. Metodologia da problematização: possibilidade para a aprendizagem significativa e interdisciplinar na educação médica. Rev de la Fundación Educación Médica. 2017; 20(3):103-110.

Brasil. Ministério da saúde. Série D. Reuniões e Conferências Brasília - DF. 2005. Oficina de Capacitação Pedagógica para a Formação de Multiplicadores Projeto Multiplica SUS. 2005; 1-84. Disponível em: <https://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/projeto_mutiplica_sus.pdf>. Acesso em 7 fev 2023.

Brasil. Ministério da Saúde. II Caderno de educação em saúde. 2014; 9-25. Disponível em: <https://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/2_caderno_educacao_popular_saude.pdf>. Acesso 11 dez 2022.

Mendes KDS, Silveira RC de CP, Galvão CM. Revisão integrativa: método de pesquisa para a incorporação de evidências na saúde e na enfermagem. Texto Contexto Enferm. 2008; 17(4):758-64.

Mendes KDS, Silveira RCCP, Galvão CM. Uso de gerenciador de referências bibliográficas na seleção dos estudos primários em revisão integrativa. Texto Contexto Enferm. 2019; 28:1-13.

Rayyan - Intelligent Systematic Review. Disponível em: <https://www.rayyan.ai/>. Acesso em 7 fev 2023.

Martins E. Impactos da pandemia da covid-19 na educação. 2020; 1-11. Disponível em: <https://editorarealize.com.br/editora/anais/conedu/2020/TRABALHO_EV140_MD1_SA21_ID2775_01102020143743.pdf>. Acesso em 11 dez 2022.

Vista do “Conhecer os desejos da terra”: Intervenção de promoção à saúde em um assentamento rural. Rev APS. 2018; 21(3):365-374.

Domingues E, Libonni MTL, Conde AFC, Toporowiscz A, Melo DN, Bazzoti DS, et al. Oficinas com adolescentes do MST: sexualidade, diversidade sexual e gênero. Pesquisas e Práticas Psicossociais. 2018; 13(3):1-15.

Dias ESM, Rodrigues ILA, Miranda HR, Corrêa JA. Roda de conversa como estratégia de educação em saúde para a enfermagem. Rev Pesquisa Cuidado é Fundamental Online. 2018; 10(2):379-84.

Sousa MS, et al. Educação, promoção e vigilância em saúde: integração entre saberes e práticas com movimentos sociais camponeses. Com Ciências Saúde. 2017; 28(2):168-77.

Publicado

20-03-2024
Métricas
  • Visualizações 0
  • pdf downloads: 0

Como Citar

FLORENTINO, I. S. .; CAMARGO, N. C. S. .; ROCHA, B. S. . Metodologias problematizadoras na participação em saúde de comunidades rurais. Revista Recien - Revista Científica de Enfermagem, [S. l.], v. 14, n. 42, p. 198–206, 2024. DOI: 10.24276/rrecien2024.14.42.198206. Disponível em: https://recien.com.br/index.php/Recien/article/view/833. Acesso em: 12 jul. 2024.