Desfechos de partos em gestantes e recém-nascidos que positivaram COVID-19 em regional de saúde do Paraná

Autores

  • Thalia Caroline Leandro Pasqualotto thalia.pasqualotto@edu.unipar.br
    UNIPAR - Universidade Paranaense
  • Claudinei Fioravanso Caludino claudinei.claudino@edu.unipar.br
    UNIPAR - Universidade Paranaense
  • Roberta Cristiane da Silva Bressan roberta.bressan@edu.unipar.br
    UNIPAR - Universidade Paranaense
  • Edinara Casaril edinara.casaril@sesa.pr.gov.br
    Secretaria Estadual de Saúde - Paraná
  • Lediana Dalla Costa lediana@prof.unipar.br
    UNIPAR - Universidade Paranaense

DOI:

10.24276/rrecien2024.14.42.8192

Palavras-chave:

COVID-19, Gestação, Desfechos

Resumo

Este trabalho objetivou identificar os desfechos dos partos de gestantes diagnosticadas com COVID-19 pertencentes à oitava Regional de Saúde do Paraná, Brasil. Trata-se de pesquisa epidemiológica, documental, retrospectiva, com abordagem quantitativa, utilizando-se de 558 fichas de notificação das gestantes positivas para COVID-19 e a declaração de nascidos vivos dos casos com desfecho do parto na regional pesquisada. Verificou-se, dentre os resultados obtidos, a cura de 99,5% das gestantes, sendo que do total, 12,9% possuíam comorbidade e 0,9% necessitaram de leito de UTI. Quanto aos RN, a maioria, 99,1%, evoluiu de maneira compatível à vida, 94,1% alcançaram Apgar acima de 7 no primeiro minuto e 98,7% no 5° minuto. Portanto, apesar da gravidade conhecida do vírus, observou-se ausência da interferência deste na gestação.

Descritores: COVID-19, Gestação, Desfechos.

 

Birth outcomes in pregnant women and newborns who tested positive for COVID-19 in a health region in Paraná

Abstract: This work aimed to identify the outcomes of births of pregnant women diagnosed with COVID-19 belonging to the eighth Health Region of Paraná, Brazil. This is an epidemiological, documentary, retrospective research, with a quantitative approach, using 558 notification forms of pregnant women positive for COVID-19 and the declaration of live births of cases with a birth outcome in the researched region. Among the results obtained, 99.5% of pregnant women were cured, of which 12.9% had comorbidity and 0.9% required an ICU bed. As for the newborns, the majority, 99.1%, progressed in a manner compatible with life, 94.1% reached an Apgar above 7 in the first minute and 98.7% in the 5th minute. Therefore, despite the known severity of the virus, it was observed that it did not interfere with pregnancy.

Descriptors: COVID-19, Pregnancy, Outcomes.

 

Resultados del parto en gestantes y recién nacidos positivos a COVID-19 en una región sanitaria de Paraná

Resumen: Este trabajo tuvo como objetivo identificar los resultados de los nacimientos de mujeres embarazadas diagnosticadas con COVID-19 pertenecientes a la octava Región de Salud de Paraná, Brasil. Se trata de una investigación epidemiológica, documental, retrospectiva, con enfoque cuantitativo, utilizando 558 formularios de notificación de gestantes positivas a COVID-19 y la declaración de nacidos vivos de los casos con resultado natal en la región investigada. Entre los resultados obtenidos, el 99,5% de las gestantes se curaron, de las cuales el 12,9% presentó comorbilidad y el 0,9% requirió cama UCI. En cuanto a los recién nacidos, la mayoría, el 99,1%, evolucionó de forma compatible con la vida, el 94,1% alcanzó un Apgar superior a 7 en el primer minuto y el 98,7% en el quinto minuto. Por tanto, a pesar de la conocida gravedad del virus, se observó que no interfirió con el embarazo.

Descriptores: COVID-19, Embarazo, Resultados.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Organização Mundial da Saúde. Painel da OMS sobre o coronavírus (COVID-19). Brasil; 2022. Organização Mundial da Saúde. Disponível em: <https://covid19.who.int/>. Acesso em 12 out 2022.

Brito SBP, Braga IO, Moraes MM, Cunha CC, Leão SC, Takenami I. Mecanismos imunopatológicos envolvidos na infecção por SARS-CoV-2. Jornal Brasileiro de Patologia e Medicina Laboratorial. 2020; 56:1-10.

Medeiros EAS. A luta dos profissionais de saúde no enfrentamento da COVID-19. Acta Paul Enferm. 2020; 33:1-4.

Iser BPM, Silva I, Raymundo VT, Poleto MB, Schuelter-Trevisol F, Bobinski F. Definição de caso suspeito da COVID-19: uma revisão narrativa dos sinais e sintomas mais frequentes entre os casos confirmados. Epidemiologia e Serviços de Saúde. 2020; 29, 1-16.

Fernandes LSL, Ribeiro SSC, Assunção LFSS, Teixeira SCAL, Mesquita BO, Sales IMM. Strategies for pregnant womens’s adherence in prenatal consultations in the COVID-19 pandemic. RSD. 11(10):e436111032997.

Aldrighi JD, Ribeiro S da S, Chemim AK, Wall ML, Zuge SS, Piler AA. Ocorrência de complicações no período gestacional em mulheres com idade materna avançada. Rev Baiana Enferm. 2021; 35:e43083.

Lange FC, Bolsoni CC, Lindner SR. Caracterização das violências autoprovocadas cometidas pelas pessoas idosas na Região Sul do Brasil de 2009 a 2016. Rev Bras Geriat Gerontol. 2021; 24:1-10.

IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Censo Brasileiro de 2019: IBGE. 2020.

Batista SR, Souza ASS, Nogueira J, Andrade FB, Thumé E, Teixeira DSC, et al. Comportamentos de proteção contra COVID-19 entre adultos e idosos brasileiros que vivem com multimorbidade: iniciativa ELSI-COVID-19. Cadernos de Saúde Pública. 2020; 36:e00196120.

Brasil. Decreto nº 14.151 de 12 de maio de 2021. Disponível em: <http://legislacao.planalto.gov.br/legisla/legislacao.nsf/Viw_Identificacao/lei%2014.151-2021?OpenDocument>. Acesso em 15 out 2022.

Venâncio KCMP, Baraldi NG, Narchi NZ, Riesco MLG, Mascarenhas VHA, Caroci-Becker A, Durkin AC. Repercussions of the COVID-19 pandemic on the lives of Brazilian pregnant women. RSD. 2022; 11(11):e261111133703.

Santos LG, Baggio JAO, Leal TC, Costa FA, Fernandes TRMO, Silva RV, et al. Prevalência de Hipertensão Arterial Sistêmica e Diabetes Mellitus em Indivíduos com COVID-19: Um Estudo Retrospectivo de Óbitos em Pernambuco, Brasil. Arquivos Brasileiros de Cardiologia. 2021; 117:416-422.

Souza HCC, Matos MMR, Costa RA, Lima MAC, Cardoso ASC, Bezerra MM. COVID-19 e gestação: manifestações clínicas, alterações laboratoriais e desfechos maternos, uma revisão sistemática de literatura. Brazilian Journal of Health Review. 2020; 3(6):15901-15918.

Araújo CR, Júnior GMMV, Cardoso SJGP, Ferraz RA, Rosa AS, Conceição MFS, et al. A tomografia computadorizada de tórax como ferramenta auxiliar no diagnóstico de COVID-19. Brazilian Journal of Health Review. 2020; 3(6):16749-16762.

Brasil. Ministério da Saúde. Portaria n° 570 de 1 de junho de 2000. Disponível em: <https://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2000/prt0570_01_06_2000_rep.html>. Acesso em 15 out 2022.

Allotey J, Fernandez S, Bonet M, Stallings E, Yap M, Kew T, et al. Clinical manifestations, risk factors, and maternal and perinatal outcomes of coronavirus disease 2019 in pregnancy: living systematic review and meta-analysis BMJ. 2020; 370:m3320.

Bhering NBV, Arndt CG, Filho DAPG, Vita DTP, Chagas FRC, Gazzoni GAS, et al. O parto prematuro induzido pela covid-19: uma revisão da literatura. Brazilian Journal of Health Review. 2021; 4(2):4401-4415.

Nascer no Brasil. O grupo de pesquisa Saúde da mulher, da criança e do adolescente - determinantes sociais, epidemiologia e avaliações políticas, programas e serviços, 2019.

Costa LD, Ruaro FC, Popp AN, Roll JS, Bruxel ECD, Fachinello G, et al. Desfechos de partos em gestantes que positivaram COVID-19 em município paranaense. Rev Saúde Pública Paraná. 2022; 5(2):1-18.

Brito JGE, Alencar CCA, Lemos AC, Caetano CLR, Menezes MO, Barreiro MSC. Clinical, sociodemographic and outcome characteristics of pregnant women hospitalized with COVID-19. RSD. 2021; 10(17):e33101723049.

Aguiar JRV, Dornelles C, Prado ARA, Prado FM, Barros FCLF, Arrieira RO. Evaluación de las hospitalizaciones de recién nacidos en una UCI Neonatal durante una pandemia. RUE. 2022; 17(2):e2022.

Farah F, Ferreira PB, Abrantes PW, Possamai MO, Silva RR, Silva JC. Influência da pandemia da Covid-19 na prevalência de desfechos perinatais adversos de uma maternidade pública. Brazilian Journal of Development. 2022; 8(6):43016-43029.

Costa LD, Freitas PC, Teixeira GT, Costa G, Viana V, Schiavoni D. Impacto de las características maternas y perinatales en la evolución del recién nacido. Rev Enferm UFSM. 2018; (8):334-349.

Delahoy MJ, Whitaker M, O'Halloran A, Chai SJ, Kirley PD, Alden N, et al. Características e resultados maternos e de parto de mulheres grávidas hospitalizadas com COVID-19 - COVID-NET confirmado laboratorialmente, 13 Estados, 1º de março a 22 de agosto de 2020. Morbidity and Mortality Weekly Report. 2020; 69(38):1347.

Andrade EA, Moreno VG, Ortiz MAL. Perfil de uso de medicamentos e automedicação, em uma população universitária, frente a pandemia da Covid-19. BJDV. 2021. 7(7):73772-84.

Publicado

12-02-2024
Métricas
  • Visualizações 0
  • pdf downloads: 0

Como Citar

PASQUALOTTO, T. C. L. .; CALUDINO, C. F. .; BRESSAN, R. C. da S. .; CASARIL, E.; COSTA, L. D. . Desfechos de partos em gestantes e recém-nascidos que positivaram COVID-19 em regional de saúde do Paraná. Revista Recien - Revista Científica de Enfermagem, [S. l.], v. 14, n. 42, p. 81–92, 2024. DOI: 10.24276/rrecien2024.14.42.8192. Disponível em: https://recien.com.br/index.php/Recien/article/view/824. Acesso em: 12 jul. 2024.