Diagnósticos de enfermagem de pessoas com estomas intestinais: contribuições para o autocuidado na perspectiva de Orem

Wanderson Alves Ribeiro, Marilda Andrade, Fátima Helena do Espírito Santo, Denis dos Santos Pinheiro, Rosana Fidelis Coelho Vieira, Vanderson Garcia da Silva

Resumo

Determinar os diagnósticos de enfermagem em pacientes com estomias intestinais, a partir de julgamento clínico de enfermagem fundamentado na Teoria do Déficit de autocuidado de Orem. Estudo transversal, de natureza exploratório-descritiva, tendo como fonte de informação a pesquisa de campo, com abordagem qualitativa. A amostra deste estudo foi composta por 32 pacientes estomizados, de ambos os sexos, com idade entre 61 a 91 anos. O julgamento clínico dos problemas reais e potenciais desses indivíduos, partir da Teoria de Orem, conduziu ao estabelecimento de quatro diferentes diagnósticos de enfermagem, a saber: Distúrbio na imagem corporal em virtude do tratamento da doença caracterizada por sentimentos negativos em relação ao corpo; Conhecimento deficiente relacionado à falta de familiaridade com os recursos de informação, caracterizado por verbalização do problema; Disposição para controle da saúde melhorado caracterizado por expressar desejo de melhorar escolhas da vida cotidiana para alcançar metas; e Risco de baixa autoestima situacional relacionado à alteração na imagem corporal. Para orientar o paciente estomizado, torna-se fundamental entender os seus hábitos, suas percepções e atitudes em relação aos outros, os sentimentos e as emoções demonstrados nas mais diversas situações, para assim estabelecer os diagnósticos de enfermagem.

Descritores: Autocuidado de Orem, Diagnóstico de Enfermagem, Estomia.

 

Diagnostics of nursing of persons with intestinal stomas: contributions to self-care from the perspective of Orem

Abstract: To determine nursing diagnoses in patients with intestinal ostomy, based on clinical nursing judgment based on Orem's Self-Care Deficit Theory. Cross-sectional, exploratory-descriptive study, with field research as a source of information, with a qualitative approach. The sample of this study was composed of 32 ostomized patients, of both sexes, aged between 61 and 91 years. The clinical judgment of the real and potential problems of these individuals, based on Orem's Theory, led to the establishment of four different nursing diagnoses, namely: Disorder in body image due to the treatment of the disease characterized by negative feelings towards the body; Deficient knowledge related to the lack of familiarity with the information resources, characterized by verbalization of the problem; Provision for improved health control characterized by expressing a desire to improve everyday life choices to achieve goals; and risk of low situational self-esteem related to changes in body image. To guide ostomized patients, it is essential to understand their habits, their perceptions and attitudes towards others, the feelings and emotions shown in the most diverse situations, in order to establish nursing diagnoses.

Descriptors: Orem's Self-Care, Nursing Diagnosis, Stoma.

 

Diagnóstico de enfermería de personas con ostomías intestinales: contribuciones al auto cuidado en la perspectiva del Orem

Resumen: Determinar los diagnósticos de enfermería en pacientes con ostomía intestinal, con base en el juicio clínico de enfermería basado en la Teoría del Déficit de Autocuidado de Orem. Estudio transversal, exploratorio-descriptivo, con investigación de campo como fuente de información, con enfoque cualitativo. La muestra de este estudio estuvo compuesta por 32 pacientes ostomizados, de ambos sexos, con edades entre 61 y 91 años. El juicio clínico de los problemas reales y potenciales de estos individuos, basado en la Teoría de Orem, condujo al establecimiento de cuatro diagnósticos de enfermería diferentes, a saber: Trastorno de la imagen corporal por el tratamiento de la enfermedad caracterizado por sentimientos negativos em relación al cuerpo; Conocimiento deficiente relacionado con la falta de familiaridad con los recursos de información, caracterizado por la verbalización del problema; Disposición para mejorar el control de la salud caracterizada por expresar el deseo de mejorar las opciones de la vida cotidiana para lograr las metas; y Riesgo de baja autoestima situacional relacionado con cambios en la imagen corporal. Para orientar a los pacientes ostomizados, es fundamental comprender sus hábitos, sus percepciones y actitudes hacia los demás, los sentimientos y emociones mostrados en las más diversas situaciones, a fin de establecer diagnósticos de enfermería.

Descriptores: Autocuidado de Orem, Diagnóstico de Enfermería, Estoma.

Texto completo:

PDF

Referências

Vitor AF, Lopes MVO, Araujo TL. Teoria do déficit do autocuidado: análise da sua importância e aplicabilidade na prática de enfermagem. Esc Anna Nery. 2010; 14(3):611-16.

Pina QPJ, Santos VTS, Almeida FAJ. Autocuidado: o contributo teórico de Orem para a disciplina e profissão de Enfermagem. Rev Enferm Ref. 2014; 4(3):157-64.

Orem DE. Nursing: concepts of pratice. 6 ed. Sant Louis: Mosby. 2001.

Oliveira RAN, Oliveira PG, Santos ACN, Sousa JB. Morbidade e mortalidade associadas ao fechamento de colostomias e ileostomias em alça acessadas pelo estoma intestinal. Rev Col Bras Cir. 2012; 39(5):389-93.

Leite MS, Aguiar LC. Diagnósticos de enfermagem em pacientes submetidos à colostomia. Enferm Foco. 2017; 8(2):72-6.

Coelho AR, Santos FS, Dal Poggetto MT. A estomia mudando a vida: enfrentar para viver. REME Rev. Min. Enferm. 2013; 17(2):22-31.

Ribeiro WA, Andrade M. Perspectiva do paciente estomizado intestinal frente a implementação do autocuidado. Rev Pró-UniverSUS. 2020; 11(1):6-10.

Nascimento CMS, Trindade GLB, Luz MHBA, Santiago RF. Vivência do paciente estomizado: uma contribuição para a assistência de enfermagem. Texto Contexto Enferm. 2011; 20(3):557-64.

Mareco APM, Pina SM, Farias FC, Name KPO. A importância do enfermeiro na assistência de pacientes com estomias intestinais. ReBIS. 2019; 1(2):19-23

Mola R, Dias ML, Costa JF, Fernandes FECV, Lira GG. Conhecimento dos profissionais de enfermagem sobre a sistematização da assistência de enfermagem. Rev Pesqui Cuid Fundam. 2019; 11(4):887-93.

Souza NR, Costa BMB, Carneiro DCF, Silva H, Barbosa C, Santos ICRV. Sistematização da assistência de enfermagem: dificuldades referidas por enfermeiros de um hospital universitário. Rev Enferm UFPE. 2015; 9(3):7104-10.

Diagnósticos de enfermagem da NANDA-I: definições e classificação 2018-2020. 11 ed. Porto Alegre: Artmed. 2018.

Luz ALA, Silva GRF, Luz MHB. Teoria de Dorothea Orem: uma análise da sua aplicabilidade na assistência a pacientes estomizados. Rev Enferm UFPI. 2013; 2(1):67-70.

Bardin L. Análise de conteúdo. 11ed. Lisboa: Edições 70. 2011.

Jesus BP, Aguiar FAS, Rocha FC, Cruz IB, Andrade Neto GRA, Rios BRM et al. Colostomia e autocuidado: significados por pacientes estomizados. Rev Enferm UFPE. 2019; 13(1):105-10.

Silva JC, Soares MC, Alves HS, Garcia GS. Percepção de vida dos ostomizados no âmbito social. Rev Univ Vale Rio Verde 2014; 12(1):346-55.

Lima RO, Lima FB, Kuneck EFV. A qualidade de vida de usuários estomizados atendido na rede pública de Santa Maria/RS. Rev Prevenção Infecção Saúde. 2015; 1(4):35-41.

Souza PCM, Costa VRM, Maruyama SAT, Costa ALRC, Rodrigues AEC, Navarro JP. As repercussões de viver com uma colostomia temporária nos corpos: individual, social e político. Rev Eletr Enferm. 2011; 13(1):50-9.

Sousa ML, Aguiar LC. Diagnósticos de Enfermagem em pacientes submetidos a colostomia. Enferm Foco. 2017; 8(2):72-6.

Meneguessi GM, Teixeira JPDS, Jesus CAC, Pinho DLM, Kamada I, Reis PED. Reabilitação na lesão medular: reflexão sobre aplicabilidade da teoria do déficit do autocuidado de Orem. Rev Enferm UFPE. 2012; 6(12):3006-12.

Carvalho CMG, Cubas MR, Nóbrega MML. Diagnósticos, resultados e intervenções de enfermagem no cuidado às pessoas com estomia de eliminação intestinal. ESTIMA, Braz J Enterostomal Ther. 2018; 16:1-7.

Aguiar JC, Pereira APS, Galisteu KJ, Lourenção LG, Pinto MH. Aspectos sociodemográficos e clínicos de estomizados intestinais provisórios. REME - Rev Min Enferm. 2017; 21:1-7.

George JB. Teorias de enfermagem: os fundamentos para a prática profissional. In: Teorias de enfermagem: os fundamentos para a prática profissional. Porto Alegre: Artes Médicas. 1993.

Simon BS, Schimith MD, Silveira CL, Budó MLD, Silva MEN, Garcia RC. Configuração da rede de assistência às pessoas com estomia: interface do cuidado continuado. J Nurs Health. 2014; 4(1):65-76.

Pires AF, Santos BN, Santos PN, Brasil VR, Luna AA. A importância da teoria do autocuidado de Dorothea E. Orem no cuidado de enfermagem. Rev Rede Cuid Saúde. 2015; 9(2):1-4.


Visualizações do PDF:

7 views


Visualizações do Resumo:

13 views

Apontamentos

  • Não há apontamentos.
Copyright: ©-2014 Revista Recien - Revista Científica de Enfermagem. Todos os direitos reservados.
Tema: Mason Publishing Group. Customizado por: Articloud