A vivência de pais de recém-nascidos prematuros internados em unidade de terapia intensiva neonatal

Kaylla Cardoso Anominondas, Alexandy Michel Dantas Santos, Claudia Cristiane Filgueira Martins, Kisna Yasmin Andrade Alves, Pétala Tuani Candido de Oliveira Salvador, Lannuzya Veríssimo e Oliveira

Resumo

Compreender a vivência de pais de recém-nascidos prematuros internados em Unidade de Terapia Intensiva Neonatal. Estudo descritivo, com abordagem qualitativa realizado entre os meses de junho a julho de 2019, com pais cujos filhos estavam internados na Unidade de Terapia Intensiva de um Hospital maternidade da região metropolitana de Natal, Rio Grande do Norte. Os dados foram coletados por questionário sociodemográfico e entrevista semiestruturada e analisados sob a ótica da Análise de Conteúdo. Das falas extraíram-se as seguintes categorias: Sentimentos vivenciados durante a internação; Os desafios durante a internação; e A equipe de enfermagem como fortaleza durante a internação. A vivência dos pais em uma Unidade de Terapia Intensiva Neonatal é permeada por sofrimentos. O tempo de internação dos neonatos e as dúvidas quanto ao prognóstico dificultam a vivência dos pais. Todavia, o apoio familiar e da equipe de enfermagem foram elencados como facilitadores durante o processo de internação.

Descritores: Família, Recém-Nascido Prematuro, Unidades de Terapia Intensiva Neonatal, Enfermagem Neonatal.

 

Parents experience of premature newborns admitted in a neonatal intensive care unit

Abstract: Understand the experience of parents of premature newborns admitted to the Neonatal Intensive Care Unit. Descriptive study, with a qualitative approach carried out between June and July 2019, with parents and children were admitted to the Intensive Care Unit of a maternity hospital in the metropolitan region of Natal, Rio Grande do Norte. Data were collected through a sociodemographic questionnaire and semi-structured interview and imposed from the perspective of Content Analysis. The following categories were extracted from the statements: Feelings experienced during hospitalization; During hospitalization challenges; and The nursing team as a strength during hospitalization. The parents' experience in a Neonatal Intensive Care Unit is permeated by suffering. The length of hospitalization of newborns and doubts about the prognosis make it difficult for parents to experience it. However, family and nursing support were listed as facilitators during the hospitalization process.

Descriptors: Family, Infant Premature, Intensive Care Units Neonatal, Neonatal Nursing.

 

Experiencia de padres de recién nacidos prematuros ingresados en la unidad de cuidados intensivos neonatales

Resumen: Conocer la experiencia de los padres de recién nacidos prematuros ingresados en la Unidad de Cuidados Intensivos Neonatales. Estudio descriptivo, con abordaje cualitativo, realizado entre junio y julio de 2019, con padres e hijos ingresados en la Unidad de Cuidados Intensivos de un hospital de maternidad de la región metropolitana de Natal, Rio Grande do Norte. Los datos fueron colectados a través de un cuestionario sociodemográfico y entrevista semiestructurada e analizados bajo la óptica de la Análisis de Contenido. Las siguientes categorías se extrajeron de las declaraciones: sentimientos experimentados durante la hospitalización; Desafíos durante la hospitalización; y El equipo de enfermería como punto fuerte durante la hospitalización. La experiencia de los padres en una Unidad de Cuidados Intensivos Neonatales está impregnada de sufrimiento. El tiempo de internación de los neonatos y las dudas sobre el pronóstico dificultan la vivencia de los padres. Sin embargo, el apoyo de la familia y el personal de enfermería fueron listados como facilitadores durante el proceso de hospitalización.

Descriptores: Familia, Recien Nacido Prematuro, Unidades de Cuidado Intensivo Neonatal, Enfermería Neonatal.

Texto completo:

PDF

Referências

World Health Organization (WHO). Preterm birth. Geneva: World Health Organization. 2018. Disponível em: . Acesso em 28 nov 2018.

Almeida B, Couto RHM, Junior AT. Prevalência e fatores associados aos óbitos em prematuros internados. Arq. Catarin Med. 2019; 48(4):35-50.

Viana MRP, Araújo LAN, Sales MCV, Magalhães JM. Vivência de Mães de Prematuros no Método Mãe Canguru. Rev Fund Care Online. 2018; 10(3):690-695.

Noda LM, Alves MVMFF, Gonçalves MF, Silva FS, Fusco SFB, Avila MAG. A humanização em unidade de terapia intensiva neonatal sob a ótica dos pais. Rev REME. 2018; 22:e-1078.

Silva PLN, Barbosa SL, Rocha RG, Ferreira TN. Experience and needs of parents from premature neonates hospitalized in aneonatal intensive care unit. Rev Enferm UFPI. 2018; 7(1):15-19.

Marques SFS, Oliveira TMG, Jesus CAC, Pinho DLM, Ribeiro LM. Incertezas dos pais de recém-nascidos internados em unidades de terapia intensiva. Rev Enferm UFPE online. 2017; 11(12):5361-5369.

Lelis BDB, Sousa MI, Mello DF, Wenet M, Velozo ABF, Leite AM. Acolhimento materno no contexto da prematuridade. Rev Enferm UFPE online. 2018;12(6):1563-9.

Ministério da Saúde. Agenda de Prioridades de Pesquisa do Ministério da Saúde - APPMS. Brasília, DF: Ministério da Saúde. 2018. Disponível em: . Acesso em 26 dez 2018.

Fontanella BJB, Ricas J, Turato ER. Amostragem por saturação em pesquisa qualitativa em saúde: contribuições teóricas. Cad Saúde Pública. 2008; 24(1):17-27.

Bardin L. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70. 2011.

Ministério da Saúde. Resolução CNS/MS no 466, de 12 de dezembro de 2012. Diário Oficial da União. 2012. Disponível em: . Acesso em 26 dez 2018.

Lotto CR, Linhares MBM. Contato "Pele a Pele" na Prevenção de Dor em Bebês Prematuros: Revisão Sistemática da Literatura. Temas em Psicologia. 2018; 26(4):1699-1713.

Silva FVR, Gomes TO, Marta CB, Araújo MC, Braga ES. Preparation of parents of preterm newborn for hospital discharge: proposal for a protocol. Rev Fun Care Online. 2020; 12:386-392.

Moraes ES, Mendes-Castillo AMC. A experiência dos avós de crianças hospitalizadas em Unidade de Terapia Intensiva Pediátrica. Rev Esc Enferm USP. 2018; 52:e03395.

Nascimento MBR, Floriano ML, Giacomet MDM, Duarte MM, Reis MAM. Estudo exploratório sobre a utilização da colostroterapia em unidade neonatal de uma maternidade brasileira. Saúde e Pesq. 2020; 13(2):389-397.

Waity CMRF, Duarte ED. O aleitamento materno de recém-nascidos prematuros após a alta hospitalar. Rev RECOM. 2017; 7:e1689.

Correia LA, Rocha LLB, Dittz ES. Contribuições do grupo de terapia ocupacional no nível de ansiedade das mães com recém-nascidos prematuros internados nas unidades de terapia intensiva neonatal. Cad Bras Ter Ocup. 2019; 27(3):574-583.

Cristino AC, Lopes RR, Diogenes KCBM. Sofrimento crônico: percepção de mães de crianças dependentes de ventilação mecânica. Rev Bras Promoç Saúde. 2015; 28(2): 160-167.

Benevides RFC, Boris GDJB. A experiência vivida de mulheres na conjugalidade contemporânea: uma perspectiva fenomenológico-existencial. Rev Abordagem Gestalt. 2020; 26(1):13-25.

Martins GDF, Leal CL, Scmidt B, Piccicici CA. Motherhood and Work: Experience of Women with Established Careers. Trends Psychol. 2019; 27(1):69-84.

Pereira VB, Leitao HAL. Sobrecarga e rede de apoio: a experiência da maternidade depois da separação conjugal. Pesqui Prát Psicossociais. 2020; 15(1):1-12.

Manente MV, Rodrigues OMPR. Maternidade e trabalho: associação entre depressão pós-parto, apoio social e satisfação conjugal. Pensando Fam. 2016; 20(1).

Carvalho EC, Mafra PPOC, Schultz LF, Shumacher B, Aires LCP. Inclusão e participação nos cuidados ao filho pré-termo na unidade neonatal: percepções paternas. Rev Enferm UFSM. 2019; 9(e31):1-19.

Santos HM, Silva LJ, Góes FGB, Santos ACN, Araújo BBM, Santos IMM. Swaddle bathing in premature babies in a neonatal unit: the practice from the perspective of nurses. Rev Rene. 2020; 21:e42454

Moura LP, Moura GMSS, Wegner W, Hoffmeister LV. Os pais como pilares para a segurança do paciente em unidade neonatal. Rev Enferm UERJ. 2020; 28:e48578.


Visualizações do PDF:

6 views


Visualizações do Resumo:

27 views

Apontamentos

  • Não há apontamentos.
Copyright: ©-2014 Revista Recien - Revista Científica de Enfermagem. Todos os direitos reservados.
Tema: Mason Publishing Group. Customizado por: Articloud