Práticas integrativas e complementares para hipertensão: tendências da pós-graduação brasileira

Daiana Cristina Wickert, Maria Denise Schimith, Daniela Dallegrave, Dedabrio Marques Gama, Laís Mara Caetano da Silva, Marcio Rossato Badke

Resumo

Este estudo objetivou identificar e caracterizar as tendências das teses e dissertações brasileiras acerca da utilização das práticas integrativas e complementares no controle da hipertensão arterial sistêmica. Revisão narrativa, resultante de uma busca realizada no Catálogo de Teses e Dissertações da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, no mês de julho de 2020, sem recorte temporal, utilizando quatro estratégias de busca. Após uma revisão independente, por dois pesquisadores, 11 estudos foram avaliados criticamente. As práticas mais pesquisadas foram yoga e acupuntura, além destas, o Lian Gong, Qigong, a meditação e a auriculoterapia mostraram efeitos positivos na redução da pressão arterial, mas evidenciaram a necessidade de pesquisas com outras parcelas da população ou com metodologias mais robustas, visto as limitações identificadas no cegamento, randomização e baixo número de participantes. Identificou-se lacuna no conhecimento e limitações desta ciência em conceber métodos mais adequados aos estudos com práticas integrativas e complementares.

Descritores: Terapias Complementares, Medicina Tradicional Chinesa, Hipertensão, Pressão Arterial.

 

Integrative and complementary practices for hypertension: trends in Brazilian graduate studies

Abstract: This study aimed to identify and characterize the trends of Brazilian theses and dissertations about the use of integrative and complementary practices in the control of systemic arterial hypertension. Narrative review, resulting from a search conducted in the Catalog of Theses and Dissertations of the Coordination for the Improvement of Higher Education Personnel, in the month of July 2020, without time frame, using four search strategies. After an independent review by two researchers, 11 studies were critically evaluated. The most researched practices were yoga and acupuncture, in addition to these, Lian Gong, Qigong, meditation and auriculotherapy showed positive effects in reducing blood pressure, but evidenced the need for research with other parts of the population or with more robust methodologies, since the limitations identified in blinding, randomization and low number of participants. A gap was identified in the knowledge and limitations of this science in devising more adequate methods for studies with integrative and complementary practices.

Descriptors: Complementary Therapies, Medicine Chinese Traditional, Hypertension, Arterial Pressure.

 

Prácticas integradoras y complementarias para la hipertensión: tendencias en los estudios de posgrado brasileños

Resumen: Este estudio tuvo como objetivo identificar y caracterizar las tendencias de las tesis y disertaciones brasileñas sobre el uso de prácticas integradoras y complementarias en el control de la hipertensión arterial sistémica. Revisión narrativa, resultado de una búsqueda realizada en el Catálogo de Tesis y Disertaciones de la Coordinación para el Perfeccionamiento del Personal de Educación Superior, en el mes de julio de 2020, sin marco temporal, utilizando cuatro estrategias de búsqueda. Después de una revisión independiente de dos investigadores, se evaluaron críticamente 11 estudios. Las prácticas más investigadas fueron el yoga y la acupuntura, además de estas, Lian Gong, Qigong, meditación y auriculoterapia mostraron efectos positivos en la reducción de la presión arterial, pero evidenciaron la necesidad de investigar con otros sectores de la población o con metodologías más robustas, ya que el limitaciones identificadas en el cegamiento, la asignación al azar y el bajo número de participantes. Se identificó una brecha en el conocimiento y limitaciones de esta ciencia para idear métodos más adecuados para estudios con prácticas integradoras y complementarias.

Descriptores: Terapias Complementarias, Medicina China Tradicional, Hipertensión, Presión Arterial.

Texto completo:

PDF

Referências

World Health Organization (WHO). A global brief on Hypertension: Silent killer, global public health crisis. Geneva. 2013.

Brasil. Ministério da Saúde. Hipertensão afeta um a cada quatro adultos no Brasil. 2019. Disponível: . Acesso em: 22 jun 2020.

Brasil. Ministério da Saúde. Política nacional de práticas integrativas e complementares no SUS: atitude de ampliação de acesso. 2. ed. Brasília: Ministério da Saúde. 2015.

Brasil. Ministério da Saúde. PORTARIA Nº 971, DE 03 DE MAIO DE 2006. Aprova a Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares (PNPIC) no Sistema Único de Saúde. Brasília: Ministério da Saúde. 2006.

Brasil. Ministério da Saúde. PORTARIA Nº 849, DE 27 DE MARÇO DE 2017. Inclui a Arteterapia, Ayurveda, Biodança, Dança Circular, Meditação, Musicoterapia, Naturopatia, Osteopatia, Quiropraxia, Reflexoterapia, Reiki, Shantala, Terapia Comunitária Integrativa e Yoga à Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares. 2017.

Brasil. Ministério da Saúde. PORTARIA N° 702, DE 21 DE MARÇO DE 2018. Altera a Portaria de Consolidação nº 2/GM/MS, de 28 de setembro de 2017, para incluir novas práticas na Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares - PNPIC. 2018.

Wong AP, Kassab YW, Mohamed AL, Qader AMA. Beyond conventional therapies: Complementary and alternative medicine in the management of hypertension: An evidence-based review. Pak J Pharm Sci. 2018; 31(1): 237-44.

Melhem MC. Práticas integrativas e complementares na unidade de saúde da família: em busca de uma saúde integral e desmedicalizante. Dissertação (Mestrado). Universidade Federal do Sul da Bahia, Bahia. 2019; 1-76.

Brandani JZ. Exercícios de respiração da ioga aplicados a pacientes hipertensos sob tratamento em unidade básica de saúde. Dissertação (Mestrado). Universidade Estadual Paulista. 2018; 1-83.

Reinecken JL. Efeitos da meditação transcendental sobre fatores de risco cardiovascular e o bem-estar. Dissertação (Mestrado). Centro Universitário de Maringá, Maringá. 2018; 1-103.

Vasconcelos, ECRS. Efeitos modulatórios da acupuntura sobre a hipertensão arterial, o pulso radial e o estresse oxidativo em pacientes em uso de drogas anti-hipertensivas. Dissertação (Mestrado). Universidade Federal do Ceará, Fortaleza. 2016; 1-115.

Mizuno J. Modulação autonômica, pressão arterial, aptidão funcional e qualidade de vida em mulheres com hipertensão arterial submetidas a um programa de Hatha Ioga. Tese (Doutorado). Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (Rio Claro), São Paulo. 2015; 1-81.

Pereira RDM. Acupuntura como tecnologia aplicada ao cuidado de enfermagem a adultos hipertensos: um estudo experimental. Tese (Doutorado) - Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro. 2015; 1-113.

Lopes VS. Avaliação de parâmetros cardiovasculares em idosos praticantes do Lian Gong e da caminhada. Dissertação (Mestrado). Universidade Camilo Castelo Branco, São Paulo. 2013; 1-76.

Marchiori MFR. Estudo dos efeitos fisiológicos e psicológicos de uma técnica de meditação zen em uma amostra randomizada de idosos hipertensos. Dissertação (Mestrado). Universidade Federal de São Paulo, São Paulo. 2012; 1-93.

Livramento GC. Efeitos do Qigong na pressão arterial e na qualidade de vida em pacientes com hipertensão arterial essencial. Dissertação (Mestrado). Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública, Salvador. 2011; 1-73.

Mizuno J. Efeitos de uma sequência de prática do yoga sobre parâmetros bioquímicos e hemodinâmicos de pacientes com hipertensão arterial. Dissertação (Mestrado). Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (Rio Claro), São Paulo. 2010; 1-73.

Carpes EP. Efeitos do estímulo no ponto de acupuntura auricular Shenmen na pressão arterial e frequência cardíaca de pacientes hipertensos leves e moderados. Dissertação (Mestrado). Universidade Federal do Espírito Santo, Espírito Santo. 2009; 1-52.

Plataforma Sucupira. Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e tecnológico - CNPq. Disponível em: . Acesso em: 22 jun 2020.

Júnior A, Salgado C, Filho JB, Rocha M, Trigueiro D, Lima AA, et al. Definição dos cursos de pós-graduação. Parecer nº 977/65. 1965. Disponível em: . Acesso em: 22 jun 2020.

Azevedo C, Moura CC, Corrêa HP, Mata LRF, Chaves ECL, Chianca TCM. Práticas integrativas e complementares no âmbito da enfermagem: aspectos legais e panorama acadêmico-assistencial. Esc Anna Nery 2019; 23(2).

Painel Lattes. Evolução da Formação de Mestres e Doutores no Brasil. 2016. Disponível em: . Acesso em: 22 jun 2020.

Feuerstein G. A Tradição do Yoga. São Paulo: Pensamento. 1998.

Yogi MM. Ciência do ser e a arte de viver: meditação transcendental. 2.ed. Rio de Janeiro: Gryphus, 2017; 352.

Alvim NAT, Pereira RDM, Pereira CD, Gomes Junior SCS, Bergold LB. Laser-Acupuntura no cuidado de enfermagem a pessoas hipertensas na atenção primária: relato de casos. REME - Rev Min Enferm. 2017; 21:e-1035.


Visualizações do PDF:

20 views


Visualizações do Resumo:

169 views

Apontamentos

  • Não há apontamentos.
Copyright: ©-2014 Revista Recien - Revista Científica de Enfermagem. Todos os direitos reservados.
Tema: Mason Publishing Group. Customizado por: Articloud