Atenção domiciliar: atuação da equipe multiprofissional na perspectiva dos profissionais

Jéssica de Aquino Pereira, Camila Zucato da Silva, Ráisa Camilo Ferreira, Eliete Maria Silva

Resumo

Estudo qualitativo, que objetivou conhecer a atuação da equipe multiprofissional do Serviço de Atenção Domiciliar público do Município de Poços de Caldas, MG, por meio da percepção dos profissionais e do perfil dos pacientes atendidos. Participaram da pesquisa nove profissionais, dentre enfermeiro, fisioterapeuta, médico, nutricionista, fonoaudiólogo, assistente social e técnicos de enfermagem. A coleta de dados ocorreu no mês de outubro de 2017, por meio da análise de 27 prontuários e entrevista gravada. Os relatos dos informantes foram analisados segundo os princípios da análise de conteúdo. Os resultados revelaram que o perfil de usuários do serviço eram idosos, com sequelas neurológicas. As categorias temáticas foram: “Processo de trabalho e humanização” e “Trabalho em equipe multiprofissional e educação permanente”. Apesar dos desafios existentes, conclui-se que o programa tem atingido os objetivos propostos, prestando assistência individualizada e humanizada, favorecendo a desospitalização, evitando a hospitalização e promovendo a continuidade de cuidados.

Descritores: Serviços de Assistência Domiciliar, Equipe de Assistência ao Paciente, Humanização da Assistência, Educação Continuada.

 

Home care: performance of the multidisciplinary team from the perspective of professionals

Abstract: Qualitative study, which aimed to know the performance of the multiprofessional team of the Public Home Care Service in the Municipality of Poços de Caldas, MG, through the perception of professionals and the profile of patients served by the service. Nine professionals participated in the research, being nurses, physiotherapists, doctors, nutritionists, speech therapists, social workers and nursing technicians. Data collection took place in October 2017, through the analysis of 27 medical records and recorded interviews. The informants' reports were analyzed according to the principles of content analysis. The results revealed that the profile of service users were elderly, with neurological sequelae. The thematic categories were: “Work and humanization process” and “Multiprofessional teamwork and permanent education”. Despite the existing challenges, it is concluded that the program has achieved the proposed objectives, providing individualized and humanized assistance, favoring dehospitalization, avoiding hospitalization and promoting continuity of care.

Descriptors: Home Care Services, Patient Care Team, Humanization of Assistance, Education, Continuing.

 

Atención domiciliaria: actuación del equipo multidisciplinar desde la perspectiva de los profesionales

Resumen: Estudio cualitativo, que tuvo como objetivo conocer el desempeño del equipo multiprofesional del Servicio de Atención Pública Domiciliaria del Municipio de Poços de Caldas, MG, a través de la percepción de los profesionales y el perfil de los pacientes atendidos por el servicio. Nueve profesionales participaron en la investigación, siendo enfermeros, fisioterapeutas, médicos, nutricionistas, logopedas, trabajadores sociales y técnicos de enfermería. La recolección de datos se llevó a cabo en octubre de 2017, mediante el análisis de 27 historias clínicas y entrevistas grabadas. Los informes de los informantes se analizaron de acuerdo con los principios del análisis de contenido. Los resultados revelaron que el perfil de los usuarios del servicio era de edad avanzada, con secuelas neurológicas. Las categorías temáticas fueron: “Trabajo y proceso de humanización” y “Trabajo en equipo multiprofesional y educación permanente”. A pesar de los desafíos existentes, se concluye que el programa ha logrado los objetivos propuestos, brindando atención individualizada y humanizada, favoreciendo la deshospitalización, evitando la hospitalización y promoviendo la continuidad asistencial.

Descriptores: Servicios de Atención de Salud a Domicilio, Grupo de Atención al Paciente, Humanización de la Atención, Educación Continua.

Texto completo:

PDF

Referências

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Departamento de Análise de Situação de Saúde. Plano de Ações Estratégicas para o Enfrentamento das Doenças Crônicas Não Transmissíveis (DCNT) no Brasil 2011-2022. Brasília: Ministério da Saúde. 2011.

Sumar N, Fausto MCR. Atenção Primária à Saúde: a construção de um conceito ampliad. J Manag Prim Health Care. 2014; 5(2):202-12.

Souza ICP, Silva AG, Quirino ACS, Neves MS, Moreira LR. Perfil de pacientes dependentes hospitalizados e cuidadores familiares: conhecimento e preparo para as práticas do cuidado domiciliar. Rev Mineira Enferm. 2014; 18(1):164-180.

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Caderno de atenção domiciliar - Volume 1 [on-line]. Brasília: Ministério da Saúde. 2012.

Lacerda MR, Giacomozzi CM, Oliniski SR, Truppel TC. Atenção à Saúde no Domicílio: modalidades que fundamentam sua prática. Saúde Sociedade. 2006; 5(2):88-95.

Yin, RK. Estudo de caso: planejamento e métodos. Tradução Ana Thorell. 4ªed. Porto Alegre: Bookman. 2010.

Brasil. Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Estimativa de população. 2016.

Fontanella BJB, Luchesi BM, Saidel MGB, Ricas J, Turato ER, Melo DG. Amostragem em pesquisas qualitativas: proposta de procedimentos para constatar saturação teórica. Cad Saúde Pública. 2011; 27(2):388-394.

Bardin L. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70. 1995.

Brasil. Ministério da Saúde. Portaria nº 825, de 25 de Abril de 2016. Redefine a Atenção Domiciliar no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS) e atualiza as equipes habilitadas. Brasília: Ministério da Saúde. 2016. Disponível em: . Acesso em 21 set 2016.

Brasil. Ministério da Saúde. Fundo Nacional de Saúde. Gestão Financeira do Sistema Único de Saúde: manual básico. 3a. ed. Brasília (DF). 2003.

Fratini JRG, Saupe R, Massaroli A. Referência e contra referência: contribuição para a integralidade em saúde. Ciência, Cuidado Saúde. 2008; 7(1):65-72.

Pontes APM, Cesso RGD, Oliveira DC, Gomes AMT. O princípio de universalidade do acesso aos serviços de saúde: o que pensam os usuários? Escola Anna Nery. 2009; 13(3):500-507.

Costa SM, Ferreira A, Xavier LR, Guerra PNS, Rodrigues CAQ. Referência e contrarreferência na saúde da família: percepção dos profissionais de saúde. Rev APS. 2013; 16(3):287-293.

Almeida PF, Giovanella L, Mendonça MHM, Escorel S. Desafios à coordenação dos cuidados em saúde: estratégias de integração entre níveis assistenciais em grandes centros urbanos. Cad Saúde Pública. 2010; 26(2):286-298.

BRASIL. Ministério da Saúde (BR). Atenção domiciliar no SUS: resultados do laboratório de inovação em atenção domiciliar. Brasília: Ministério da Saúde. 2014.

Martelli DRB, Silva MS, Carneiro JA, Bonan PRF, Rodrigues LHC, Martelli-Júnior H. Internação domiciliar: o perfil dos pacientes assistidos pelo Programa HU em Casa. Physis: Rev Saúde Coletiva. 2011; 21(1):147-157.

Silva KL, Sena R, Leite JCA, Seixas CT, Gonçalves AM. Internação domiciliar no Sistema único de Saúde. Rev Saúde Pública. 2005; 39(3):391-397.

Stone R. Strengthening Care Staff in the Long-Term Care Sector: International Research Perspectives. J Appl Gerontol. 2019; 38(11):1515-1517.

Goldzweig G, Schapira L, Baider L, Jacobs JM, Andritsh E, Rottenberg Y. Who will care for the caregiver? Distress and depression among spousal caregivers of older patients undergoing treatment for cancer. Supportive Care in Cancer. 2019; 27:4221-4227.

Cunha MS, Sa MC. A visita domiciliar na Estratégia de Saúde da Família: os desafios de se mover no território. Interface: Comunicação Saúde Educação. 2013; 17(44):61-74.

Ciampone MHT, Peduzzi M. Trabalho em equipe e trabalho em grupo no Programa de Saúde da Família. Rev Bras Enferm. 2000; 53(spe):143-147.

Costa SRD, Castro EAB. Autocuidado do cuidador familiar de adultos ou idosos dependentes após a alta hospitalar. Revista Brasileira de Enfermagem. 2014; 67(6):979-986.

Fagundes NC, Rangel AGC, Carneiro TM, Castro LMC, Gomes BS. Educação permanente em saúde no contexto do trabalho da enfermeira. Rev Enferm UERJ. 2016; 24(1):e11349

Weykamp JM, Cecagno D, Vieira FP, Siqueira HCH. Educação permanente em saúde na atenção básica: percepção dos profissionais de enfermagem. Rev Enferm UFSM. 2016; 6(2):281-289.

Silva KL, Sena RR, Silva PM, Souza CG, Martins ACS. Atuação do enfermeiro nos serviços de atenção domiciliar: implicações para o processo de formação. Ciência, Cuidado e Saúde. 2014; 13(3):503-510.


Visualizações do PDF:

1 views


Visualizações do Resumo:

6 views

Apontamentos

  • Não há apontamentos.
Copyright: ©-2014 Revista Recien - Revista Científica de Enfermagem. Todos os direitos reservados.
Tema: Mason Publishing Group. Customizado por: Articloud