Valorização, empoderamento e condições de trabalho da enfermagem: uma reflexão

Anelise Costa, Graziela Lenz Viegas

Resumo

A necessidade de mudanças nas condições de trabalho da enfermagem tem sido amplamente discutida devido à sobrecarga de trabalho, remunerações defasadas e alta rotatividade resultando em consequências sérias para a saúde do trabalhador e para a qualidade dos atendimentos. Objetivo: O objetivo do estudo é discorrer acerca das condições de trabalho da Enfermagem no Brasil. Metodologia: Trata-se de um estudo de reflexão teórica onde serão abordados aspectos do trabalho da Enfermagem, violência no trabalho e valorização profissional. Discussão: é sabido que para a existência de um sistema de saúde forte se faz necessário ter a frente profissionais reconhecidos e valorizados e o empoderamento do Enfermeiro dentro dos serviços de saúde pode modificar positivamente o cenário de saúde do país. Considerações Finais:  No entanto, o fortalecimento da categoria através de políticas públicas se faz necessário para a ascensão e autonomia do Profissional Enfermeiro.

Descritores:  Satisfação no Trabalho, Enfermagem, Empoderamento.

 

Appreciation, empowerment and working conditions in nursing: a reflection

Abstract: The need for changes in nursing working conditions has been widely discussed due to work overload, lagged wages and high turnover resulting in serious consequences for workers' health and the quality of care. Objective: The objective of the study is to discuss the working conditions of Nursing in Brazil. Methodology: This is a study of theoretical reflection where aspects of Nursing work, violence at work and professional valorization will be addressed. Discussion: it is known that for the existence of a strong health system, it is necessary to have recognized and valued professionals at the front and the empowerment of nurses within health services can positively modify the country's health scenario. Final Considerations: However, the strengthening of the category through public policies is necessary for the rise and autonomy of the Professional Nurse.

Descriptors: Job Satisfaction, Nursing, Empowerment for Health.

 

Valoración, empoderamiento y condiciones laborales en enfermería: una reflexión

Resumen: La necesidad de cambios en las condiciones de trabajo de enfermería ha sido ampliamente discutida debido a la sobrecarga de trabajo, los salarios rezagados y la alta rotación, lo que resulta en graves consecuencias para la salud de los trabajadores y la calidad de la atención. Objetivo: El objetivo del estudio es discutir las condiciones de trabajo de Enfermería en Brasil. Metodología: Este es un estudio de reflexión teórica donde se abordarán aspectos del trabajo de enfermería, la violencia en el trabajo y la valorización profesional. Discusión: se sabe que para la existencia de un sistema de salud fuerte, es necesario contar con profesionales reconocidos y valorados al frente y el empoderamiento de las enfermeras dentro de los servicios de salud puede modificar positivamente el escenario de salud del país. Consideraciones finales: Sin embargo, el fortalecimiento de la categoría a través de políticas públicas es necesario para el ascenso y la autonomía de la Enfermera Profesional.

Descriptores: Satisfacción en el Trabajo, Enfermería, Empoderamiento para la Salud.

Texto completo:

PDF

Referências

Thumé EFAC, Acioli S, Fassa MEG. Formação e prática de enfermeiros para a atenção primária à saúde - avanços, desafios e estratégias para fortalecimento do sistema único de saúde. Saúde Debate. 2018; 42(spe1):275-288.

Avila LI, Silveira RS, Lunardi VL, Fernandes GFM, Mancia JR, Silveira JT. Implicações da visibilidade da enfermagem no exercício profissional. Rev Gaúcha Enferm. 2013; 34(3):102-109.

Cassiani SHB, Silva FAM. Expanding the role of nurses in primary health care: the case of Brazil. Rev Latino Am Enferm. 2019; 27:e3245.

Silva BM, Lima FRF, Farias FSAB, Campos ACS. Jornada de trabalho: fator que interfere na qualidade da assistência de enfermagem. Texto Contexto Enferm. 2006; 15(3):442-448.

Novaretti MCZ, Santos EV, Quitério LM, Daud-Gallotti RM. Sobrecarga de trabalho da Enfermagem e incidentes e eventos adversos em pacientes internados em UTI. Rev Bras Enferm. 2014; 67(5):692-699.

Organização Mundial da Saúde. Ambientes de trabalho saudáveis: um modelo para ação para empregadores, trabalhadores, formuladores de política e profissionais. Brasília: SESI/DN. 2010.

Santos RR, Paiva MCMS, Spiri WC. Associação entre qualidade de vida e ambiente de trabalho de enfermeiros. Acta Paul Enferm. 2018; 31(5):472-479.

Bordignon MM. Problemas de salud entre profesionales de enfermería y factores relacionados. Enfermería Global. 2018; 17(3):435-469.

Baptista PCP. Violência no trabalho: guia de prevenção para os profissionais de enfermagem. São Paulo: COREN-SP. 2017.

Pedro DRC, Silva GKT, Lopes APAT, Oliveira JLC, Tonini NS. Violência ocupacional na equipe de enfermagem: análise à luz do conhecimento produzido. Saúde Debate. 2017; 41(113):618-629.

Faro ACM, Souza LA. Os caminhos da enfermagem de Florence à globalização. Enferm Glob. 2010; (20).

Cassiani SHB, Silva FAM. Ampliação do papel do enfermeiro na atenção primária à saúde: o caso do Brasil. Rev Latino Am Enferm. 2019; 27:e3245.

Oliveira LO, Oliveira JHR, Godoy LP, Lorensett DB, Godoy TP. Análise de riscos ocupacionais para implantação de melhorias em uma clínica renal. Rev Adm UFSM. 2013; 6(4):720-739.

Melo PRS, Rios ECSD, Gutierrez RMV. Equipamentos para Hemodiálise. BNDES Setorial. 2000; 12(s/n):105-134.


Visualizações do PDF:

2 views


Visualizações do Resumo:

20 views

Apontamentos

  • Não há apontamentos.
Copyright: ©-2014 Revista Recien - Revista Científica de Enfermagem. Todos os direitos reservados.
Tema: Mason Publishing Group. Customizado por: Articloud