Fatores ligados à masculinidade e aos envenenamentos em homens

Júlio César Santos da Silva, Maria José Coelho, Thiago Augusto Soares Monteiro da Silva, Ana Angélica Souza Freitas

Resumo

Caracterizar a população masculina atendida na emergência com história de envenenamento, descrever os fatores associados à masculinidade nos homens envenenados e discutir os fatores associados aos envenenamentos dos homens atendidos na emergência. Pesquisa qualitativa, exploratória e descritiva dos casos de homens envenenados. Faixa etária variou entre 18 e 47 anos, predominaram solteiros, desempregados ou que fazem trabalhos informais. Eram levados para o atendimento por serviços públicos, por familiares ou por meios próprios. As substâncias associadas à intoxicação foram cocaína, álcool, carbamato, soda caustica, alimento e medicamentos (Diazepan, analgésico, Rivotril, Dipirona, AAS, anti-gripl e Ranitidina) a via comumente utilizada para o envenenamento foi a oral. A utilização abusiva do álcool esteve associada às situações de vulnerabilidade, mesmo que esta substância seja socialmente aceita.

Descritores: Saúde do Homem, Emergências, Envenenamento.

 

Factors linked to masculinity and poisoning in men

Abstract: To characterize the emergency-treated male population with a history of poisoning, to describe the factors associated with masculinity in the poisoned men, and to discuss the factors associated with the poisonings of the emergency-care men. Qualitative, exploratory and descriptive research of the cases of poisoned men. The age range ranged from 18 to 47 years, predominantly single men, unemployed or who do informal jobs. They were taken to care by public services, by family or by their own means. The substances associated with intoxication were cocaine, alcohol, carbamate, caustic soda, food and medicines (Diazepan, analgesic, Rivotril, Dipirone, AAS, anti-gripl and Ranitidine). The route commonly used for poisoning was oral. Alcohol abuse was associated with vulnerable situations, even if alcohol is socially accepted.

Descriptors: Men's Health, Emergencies, Poisoning.

 

Factores relacionados con la masculinidad y el envenenamiento en los hombres

Resumen: Caracterizar a la población masculina tratada de emergencia con antecedentes de intoxicación, describir los factores asociados con la masculinidad en los hombres envenenados y discutir los factores asociados con las intoxicaciones de los hombres de atención de emergencia. Investigación cualitativa, exploratoria y descriptiva de los casos de hombres envenenados. El rango de edad varió de 18 a 47 años, predominantemente solteros, desempleados o que realizan trabajos informales. Fueron atendidos por los servicios públicos, por la familia o por sus propios medios. Las sustancias asociadas con la intoxicación fueron cocaína, alcohol, carbamato, soda cáustica, alimentos y medicamentos (Diazepan, analgésico, Rivotril, Dipirona, AAS, anti-gripl y Ranitidina). La ruta utilizada para el envenenamiento fue la oral. El abuso de alcohol se asoció con situaciones vulnerables, incluso si el alcohol es socialmente aceptado.

Descriptores: Salud de los Hombres, Emergencias, Envenenamiento.

Texto completo:

PDF

Referências

ENSP/FIOCRUZ. Pesquisa revela: homens não procuram serviços de saúde. ENSP, Informes, Rio de Janeiro. p. 82-3, 16/07/2010.

Brasil. Ministério da Saúde (BR). Política Nacional de Atenção Integral à Saúde do Homem: princípios e diretrizes. Brasília (DF): Ministério da Saúde. 2008.

Brasil. Ministério da Saúde (BR). Agenda Nacional de Prioridades de Pesquisa em Saúde. Brasília (DF): Ministério da Saúde. 2008.

Coelho MJ. Maneiras de cuidar em Enfermagem. Rev Bras Enferm. 2006; 59(6):745-51.

Gomes R. Sexualidade masculina e saúde do homem: proposta para uma discussão. Ciência & Saúde Coletiva. 2003; 8(3):825-9.

Gomes R, Nascimento EF, Rebello LEFS. Violência é coisa de homem? A “naturalização” da violência nas falas de homens jovens. Ciência & Saúde Coletiva. 2009; 14(4):1151-7.

Gomes R. Sexualidade masculina, gênero e saúde. Rio de Janeiro: FIOCRUZ. 2008.

Gomes R, Nascimento EF, Araújo FC. Por que os homens buscam menos os serviços de saúde do que as mulheres? As explicações de homens com baixa escolaridade e homens com ensino superior. Cad Saúde Pública. 2007; 23(3):565-74.

Yin RK. Estudo de caso: planejamento e métodos. 4ª ed. Porto Alegre: Bookman. 2010.

Galdeano LE, Rossi LA, Zago MMF. Roteiro instrucional para a elaboração de um estudo de caso clínico. Rev Latino Am Enferm. 2003; 11(3):371-5.

Moraes JM. Estratificação de risco para evento isquêmico coronariano em adultos jovens na sala de emergência. Dissertação [Mestrado em Enfermagem] - Rio de Janeiro: UFRJ / Escola de Enfermagem Anna Nery. 2008.

Graciano SA, Coelho MJ, Teixeira AO, Silva JCS, Pereira SRM, Fernandes RTP. Epidemiological profile of snakebites in men. Rev Enferm Ref. 2013; 10(2):89-98.

Rutz W, Rihmer Z. Suicidality in men - practical issues, challenges, solutions. The Journal of Men's Health & Gender. 2007; 4(4):393-401.

Ribeiro JM, Moreira MR, Bastos FI, Inglez-Dias A, Fernandes FMB. Acesso aos serviços de atenção em álcool, crack e outras drogas – o caso do município do Rio de Janeiro, Brasil. Ciênc Saúde Coletiva. 2016; 21(1):71-81.

Gomes R, Nascimento EF. A produção do conhecimento da saúde pública sobre a relação homem-saúde: uma revisão bibliográfica. Cad Saúde Pública. 2006; 22(5):901-11.

Deslandes SF, Minayo MCS, Lima MLC. Atendimento de emergência às vítimas de acidentes e violências no Brasil. Rev Panam Salud Publica. 2008; 24(6):430-40.

Santos JAT, Seleghim MR, Marangoni SR, Gonçalves AM, Ballani TSL, Oliveira MLF. Gravidade de intoxicações por saneantes clandestinos. Texto Contexto Enferm. 2011; 20(Esp):247-54.

Silva JCS, Coelho MJ, Cavalcanti ACD, Pinto CMI, Santos, MSS, Lima SEM. Homens envenenados como sujeitos do cuidar cuidados. Rev Esc Anna Nery. 2014; 18(4):716-21.

Alves VM, Silva, AMS, Magalhães APN, Andrade TG, Faro ACM, Nardi A. E. As tentativas de suicídio em um hospital de Emergência. Arq Neuro-Psiquiatr. 2014; 72(2):123-28.

Drumond EF, Souza HNF, Hang-Costa TA. Homicídios, álcool e drogas em Belo Horizonte, Minas Gerais, Brasil, 2000-2009. Epidemiol Serv. Saúde. 2015; 24(4):607-16.


Visualizações do PDF:

4 views


Visualizações do Resumo:

12 views

Apontamentos

  • Não há apontamentos.
Copyright: ©-2014 Revista Recien - Revista Científica de Enfermagem. Todos os direitos reservados.
Tema: Mason Publishing Group. Customizado por: Articloud