Transtornos mentais associados ao uso de substâncias psicoativas: a importância da identificação para o prognóstico e assistência

Bárbara Stefani Morais Sá, Simone Buchugnani Maigret, Patrícia Aparecida Francelino Crepalde, Leticia Carvalho Vieira

Resumo

Identificar a relação entre o uso de substâncias psicoativas e a manifestação de transtornos mentais e caracterizar o perfil dos pacientes atendidos no Caps Alcool e drogas de um município localizado no interior de São Paulo. Trata-se de uma pesquisa de abordagem quantitativa, realizada com pacientes ativos em tratamento no Centro de Atenção Psicossocial Álcool e Drogas. A coleta ocorreu no período de julho a agosto de 2018, com estrevista estruturada a 17 usuários ativos no serviço. A análise revelou maior prevalência de usuários do sexo masculino, cor de pele branca e parda, solteiros e naturalidade do estado de São Paulo, as substâncias utilizadas variaram entre, alcool, craque, tabaco, cocaina e maconha, as comorbidades psiquiatricas: transtorno de esquizofrenia, ansidade, depressivo e bipolar. Conhecer as comorbidades psiquiátricas e o perfil dos usuários atendidos colaboram para a qualidade da assistência prestada, considerando sua importância o para prognóstico e planejamento de intervenções.

Descritores: Transtornos Relacionados ao Uso de Substâncias, Usuários de Drogas, Transtornos Mentais.

 

Mental disorders associated with the use of psychoactive substances: the importance of identification for prognosis and assistance

Abstract: To identify the relationship between the use of psychoactive substances and the manifestation of mental disorders and to characterize the profile of the patients attended in the Caps Alcool and drugs of a municipality located in the interior of São Paulo. This is a quantitative approach, performed with active patients undergoing treatment at the Center for Psychosocial Care Alcohol and Drugs. The collection took place from July to August 2018, with a structured interview with 17 active users in the service. The analysis revealed a higher prevalence of male, white and brown skin color, single and natural of the state of São Paulo, the substances used varied between alcohol, crack, tobacco, cocaine and marijuana, psychiatric comorbidities: schizophrenia disorder , anxiety, depression and bipolar. Knowing the psychiatric comorbidities and the profile of the patients served collaborate for the quality of the care provided, considering its importance for the prognosis and planning of interventions.

Descriptors: Substance-Related Disorders, Drug Users, Mental Disorders.

 

Transtornos mentales asociados al uso de sustancias psicoativas: la importancia de la identificación para el prognostico y asistencia

Resumen: Identificar la relación entre el uso de sustancias psicoactivas y la manifestación de trastornos mentales y caracterizar el perfil de los pacientes atendidos en el Caps Alcohol y drogas de un municipio situado en el interior de São Paulo. Se trata de una investigación de abordaje cuantitativo, realizada con pacientes activos en tratamiento en el Centro de Atención Psicosocial Alcohol y Drogas. La recolección ocurrió en el período de julio a agosto de 2018, con estreno estructurado a 17 usuarios activos en el servicio. El análisis reveló una mayor prevalencia de los usuarios del sexo masculino, color de piel blanca y parda, solteros y naturalidad del estado de São Paulo, las sustancias utilizadas variaron entre, alcohol, craque, tabaco, cocaína y marihuana, las comorbilidades psiquiátricas: trastorno de esquizofrenia, ansiedad, depresivo y bipolar. Conocer las comorbilidades psiquiátricas y el perfil de los usuarios atendidos a la calidad de la asistencia prestada, considerando su importancia para el pronóstico y planificación de intervenciones.

Descriptores: Trastornos relacionados con el uso de sustancias, usuarios de drogas, trastornos mentales.

Texto completo:

PDF

Referências

Pereira AP. Reforma psiquiátrica: uma análise histórica e social. In: jornada acadêmica interdisciplinar internacional do curso de medicina, 2, 2017, Santa Catarina. Anais de Medicina. Santa Catarina: Ed Unoesc. 2017; 126-128.

Alencar AV, Rolim SG, Leite PNB. A História da Loucura. Id OnLine Rev Psicologia. 2013; 1(21):15-24.

Brasil, Ministério da Saúde. Secretaria-Executiva. Secretaria de Atenção à Saúde. Legislação Em Saúde Mental: 1990-2004. 5.ed. ampl. Brasília: Ministério da Saúde. 2004. Disponível em: . Acesso em 12 dez 2017.

Mesquita JF, Novellino MSF, Cavalcanti MT. A reforma psiquiátrica no Brasil: um novo olhar sobre o paradigma da saúde mental. Trabalho apresentado no XVII Encontro Nacional de Estudos Populacionais, ABEP. Caxambu. 2010.

Ministério da Justiça. Modalidades de tratamento e encaminhamento. Brasília, 2015. Disponível em: . Acesso em 12 dez 2017.

Baptista TWF. História das políticas de saúde no Brasil: a trajetória do direito à saúde. In: Matta, G. C. Pontes, A. L. M. Políticas de saúde: organização e operacionalização do Sistema Único de Saúde. Rio de Janeiro: Fiocruz. 2007; 29-60.

Ventura CAA. Drogas lícitas e ilícitas: do direito internacional à legislação brasileira. Rev Eletr Enferm. 2011; 13(3):554-9.

Brasil. Presidência da República. Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas. Relatório brasileiro sobre drogas. Brasília: SENAD. 2009; 362. Disponível em: . Acesso em 15 dez 2017.

Capistrano FC, et al. Impacto social do uso abusivo de drogas para dependentes químicos registrados em prontuários. Cogitare Enferm. 2013; 18(3):468-474.

Funk M, et al. Livro de recursos sobre saúde mental, direitos humanos e legislação: cuidar, sim - excluir, não. Suiça: Organização Mundial da Saúde. 2005; 257.

Gallassi AD, et al. Custos dos problemas causados pelo abuso do álcool. Rev Psiquiatr Clín. 2008; 35(supl.1):25-30.

Associação Brasileira de Estudos do Álcool e outras Drogas - ABEAD. Disponível em: . Acesso em 07 jan 2018.

Moretti-Pires RO, Ferro SBG, Büchele F, Oliveira HM, Gonçalves MJF. Enfermeiro de saúde da família na Amazônia: conceitos e manejo na temática do uso de álcool. Rev Esc Enferm USP. 2011; 45(4):926-32.

Rosenstock KIV, Neves MJ. Papel do enfermeiro da atenção básica de saúde na abordagem ao dependente de drogas em João Pessoa, PB, Brasil. Rev Bras Enferm. 2010; 63(4):581-6.

Marangoni SR, Oliveira MFL. Fatores desencadeantes do uso de drogas de abuso em mulheres. 2013; 22(3):662-70.

Hess ARB, Almeida RMM, Moraes AL. Comorbidades psiquiátricas em dependentes químicos em abstinência em ambiente protegido. Estudos de Psicologia. 2012; 17(1):171-178.

Leweke FM, Koethe D. Cannabis and psychiatric disorders: it is not only addiction. Addiction Biology. 2008; 13(2):264-275.

Pechansky F, Szobot CM, Scivoletto S. Uso de álcool entre adolescentes: conceitos, características epidemiológicas e fatores etiopatogêncios. Rev Bras Psiquiatria. 2004; 26(supl.1):14-17.

Schenker M, Minayo MCS. Fatores de risco e de proteção para o uso de drogas na adolescência. Ciência Saúde Coletiva. 2005; 10:707-717.


Visualizações do PDF:

10 views


Visualizações do Resumo:

68 views

Apontamentos

  • Não há apontamentos.
Copyright: ©-2014 Revista Recien - Revista Científica de Enfermagem. Todos os direitos reservados.
Tema: Mason Publishing Group. Customizado por: Articloud