Cuidadores domiciliares: sobrecarga de trabalho e rede de apoio

Ronise Stael Simari, Anna Cláudia Yokoyama dos Anjos, Luan Augusto Alves Garcia, Luciana Cristina Caetano de Morais Silva, Rosimár Alves Querino

Resumo

Conhecer a percepção de cuidadores domiciliares sobre as relações entre o trabalho e sua saúde. Estudo exploratório com metodologia qualitativa envolvendo vinte e três cuidadores de município do interior de Minas Gerais. A análise de conteúdo temática norteou o tratamento das entrevistas semiestruturadas. Duas categorias temáticas foram construídas: “Sobrecarga de trabalho” e “Rede de apoio”. O cuidado é desempenhado, na maioria das vezes, por mulheres. O cuidador familiar relatou sobrecarga superior ao do cuidador contratado. As dimensões físicas, psíquicas e emocionais da sobrecarga de trabalho foram abordadas pelos participantes e relacionadas à ausência de atividades de lazer, recreação e autocuidado. Grupos religiosos, familiares e a unidade básica de saúde foram referidos como rede de apoio. As equipes de saúde da atenção básica podem desempenhar papel estratégico na promoção da saúde deste trabalhador e no fortalecimento de redes de apoio.

Descritores: Cuidadores, Saúde do Trabalhador, Serviços de Assistência Domiciliar.

 

Household caregivers: work overload and support network

Abstract: To know the perception of home caregivers about the relationship between work and their health. Exploratory study with qualitative methodology involving twenty-three caregivers from a municipality in the interior of Minas Gerais. Thematic content analysis guided the treatment of semi-structured interviews. Two thematic categories were built: “Work overload” and “Support network”. Care is performed, in most cases, by women. The family caregiver reported a higher burden than the hired caregiver. The physical, psychological and emotional dimensions of work overload were addressed by the participants and related to the absence of leisure, recreation and self-care activities. Religious groups, family members and the basic health unit were referred to as a support network. Primary care health teams can play a strategic role in promoting the health of this worker and in strengthening support networks.

Descriptors: Caregivers, Occupational Health, Home Care Services.

 

Cuidadores del hogar: sobrecarga de trabajo y red de apoyo

Resumen: Conocer la percepción de los cuidadores domiciliarios sobre la relación entre el trabajo y su salud. Estudio exploratorio con metodología cualitativa que involucró a veintitrés cuidadores de un municipio del interior de Minas Gerais. El análisis de contenido temático orientó el tratamiento de las entrevistas semiestructuradas. Se construyeron dos categorías temáticas: “Sobrecarga de trabajo” y “Red de apoyo”. La atención la realizan, en la mayoría de los casos, mujeres. El cuidador familiar reportó una carga mayor que el cuidador contratado. Las dimensiones físicas, psicológicas y emocionales de la sobrecarga laboral fueron abordadas por los participantes y relacionadas con la ausencia de actividades de ocio, recreación y autocuidado. Los grupos religiosos, los familiares y la unidad básica de salud se denominaron red de apoyo. Los equipos de salud de atención primaria pueden jugar un papel estratégico en la promoción de la salud de este trabajador y en el fortalecimiento de las redes de apoyo.

Descriptores: Cuidadores, Salud Laboral, Servicios de Atención de Salud a Domicilio.

Texto completo:

PDF

Referências

Barroso SM, Silva LF. Cuidadores informais e profissionais. In: Barroso SM, organizadora. Desafios (in)visíveis dos cuidadores familiares e profissionais. Rio de Janeiro: Autografia. 2017; 12-28.

Carnut L. Cuidado, integralidade e atenção primária: articulação essencial para refletir sobre o setor saúde no Brasil. Saúde Debate. 2017; 41(115):1177-86.

Couto AM, Castro EAB, Caldas CP. Vivências de ser cuidador familiar de idosos dependentes no ambiente domiciliar. Rev RENE. 2016; 17(1):76-85.

Coppetti LC, Girardon-Perlini NMO, Andolhe R, Dalmolin A. Produção científica da enfermagem sobre o cuidado familiar de idosos dependentes no domicílio. ABCS Health Sci. 2019; 44(1):58-66.

Areosa SVC, Areosa RC Henz IF, Lawisch D. Cuidar de si e do outro: estudo sobre os cuidadores de idosos. Psicol Saúde Doenças. 2014; 15(2):482-94.

Granero GS, Santos AS, Sousa KCR, Cintra CP, Casemiro MC, Garcia LAA, et al. Sobrecarga de cuidadores familiares de idosos com depressão: estratégias de intervenções. REFACS. 2019; 7(4):491-502.

Guerra HS, Almeida NAM, Souza MR, Minamisava R. A sobrecarga do cuidador domiciliar. Rev Bras Promoç Saúde. 2017; 30(2):179-86.

Michels CTJ, Boulton M, Adams A, Wee B, Peters M. Psychometric properties of carer-reported outcome measures in palliative care: a systematic review. Palliat Med. 2016; 30(1):23-44.

Minayo MCS. O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. 14ª ed. São Paulo: Hucitec. 2014.

Flick U. Introdução à Pesquisa Qualitativa. 3ª ed. Porto Alegre: Artmed. 2009.

Melo DM, Barbosa AJG. O uso do mini-exame do estado mental em pesquisas com idosos no Brasil: uma revisão sistemática. Ciênc Saúde Colet. 2015; 20(12):3865-76.

Fiorotto SM. Resiliência e sobrecarga: um estudo sobre cuidadores de pacientes com Alzheimer. In: Barroso SM, organizadora. Desafios (in)visíveis dos cuidadores familiares e profissionais. Rio de Janeiro: Autografia. 2017; 103-119.

Ganapathy V, Graham GD, Dibonaventura MD, Gillard PJ, Goren A, Zorowitz RD. Caregiver burden, productivity loss, and indirect costs associated with caring for patients with poststroke spasticity. Clin Interv Aging. 2015; 10:1793-1802.

Mendes PN, Figueiredo MLF, Santos AMR, Fernandes MA, Fonseca RSB. Sobrecargas física, emocional e social dos cuidadores informais de idosos. Acta Paul Enferm. 2019; 32(1):87-94.

Yavo IS, Campos EMP. Cuidador e cuidado: o sujeito e suas relações no contexto da assistência domiciliar. Psicol Teor Prat. 2016; 18(1):20-32.

Patrocinio WP. Autocuidado do cuidador e o cuidado de idosos. Rev Kairós. 2015; 18(19):99-113.

Custodio N, Lira D, Herrera-Perez E, Del Prado L, Parodi J, Guevara-Silva E, et al. Informal caregiver burden in middle-income countries: results from Memory Centers in Lima - Peru. Dement Neuropsychol. 2014; 8(4):376-383.

Gratão ACM, Vendrúscolo TRP, Talmelli LFS, Figueiredo LC, Santos JLF, Rodrigues RAP. Sobrecarga e desconforto emocional em cuidadores de idosos. Texto Contexto Enferm. 2012; 21(2):304-12.

Ataka FY, Okoshi RL, Abreu YLB. Perfil Epidemiológico e psicossocial dos cuidadores informais de pacientes portadores de dor crônica. Rev Dor. 2017; 18(3):238-44.

Dejours C. Subjetividade, trabalho e ação. Prod. 2004; 14(3):27-34.

Manoel MF, Teston EF, Waidman MAP, Decesaro MN, Marcon SS. As relações familiares e o nível de sobrecarga do cuidador familiar. Esc Anna Nery. 2013; 17(2):346-53.

Sugiura SY, Caceres NTG, Lacerda MR, Tonin L, Rodrigues JAP, Nascimento JD. A vivência do contexto domiciliar por familiares e profissionais de saúde. Rev Enferm UFSM. 2018; 8(2):304-19.

Savassi LCM. Os atuais desafios da atenção domiciliar na atenção primária à saúde: uma análise na perspectiva do sistema único de saúde. Rev Bras Med Fam Comunidade. 2016; 11(38):1-12.

Martins SB, Cordeiro FR, Zillmer JGV, Arrieira ICO, Oliveira AT, Leite CS. Percepciones de los cuidadores familiares sobre el uso de la hipodermoclisis en el hogar. Enferm Actual Costa Rica. 2020; 38:103-20.


Visualizações do PDF:

34 views


Visualizações do Resumo:

87 views

Apontamentos

  • Não há apontamentos.
Copyright: ©-2014 Revista Recien - Revista Científica de Enfermagem. Todos os direitos reservados.
Tema: Mason Publishing Group. Customizado por: Articloud