Humanização do parto à luz da teoria do cuidado transpessoal: revisão integrativa

Kydja Milene Souza Torres de Araújo, Suelane Renata de Andrade Silva, Daniela de Aquino Freire, Isabella Joyce Silva de Almeida, Amanda Oliveira Bernardino Cavalcanti de Albuquerque, Rosilene Santos Baptista

Resumo

O presente estudo objetiva analisar as evidências científicas a respeito da percepção dos profissionais de enfermagem frente ao cuidado humanizado no parto normal. Trata-se de uma revisão integrativa de literatura em 6 bases de dados, sem recorte temporal quanto ao ano de publicação, com utilização dos descritores Parto Humanizado e Enfermagem Obstétrica nas línguas inglesa e portuguesa. Os dados foram avaliados por meio da análise de conteúdo e à luz da Teoria do Cuidado Transpessoal de Jean Watson. Seis artigos foram selecionados dos quais emergiram duas categorias: o cuidado humanizado no parto normal é o estabelecimento de um relacionamento de ajuda-confiança; e o cuidado humanizado no parto normal é a provisão de um ambiente mental, físico, sociocultural e espiritual sustentador, protetor. Apesar de todo o avanço tecnológico, os profissionais de enfermagem enxergam o cuidado humanizado em sua essência tornando-se coadjuvantes nesse processo.

Descritores: Parto Humanizado, Enfermagem Obstétrica, Teoria de Enfermagem, Saúde da Mulher.

 

Humanization of childbirth in the light of the theory of transpersonal care: integrative review

Abstract: The present study aims to analyze the scientific evidence regarding the perception of nursing professionals regarding humanized care in normal delivery. It is an integrative literature review in 6 databases, with no time frame as to the year of publication, using the descriptors Humanized Childbirth and Obstetric Nursing in English and Portuguese. The data were evaluated through content analysis and in light of Jean Watson's Theory of Transpersonal Care. Six articles were selected from which two categories emerged: humanized care in normal childbirth is the establishment of a help-trust relationship; and humanized care during normal birth is the provision of a supportive, protective mental, physical, socio-cultural and spiritual environment. Despite all the technological advancement, nursing professionals see humanized care in its essence, becoming supporting in this process.

Descriptors: Humanizing Delivery, Obstetric Nursing, Nursing Theory, Woman’s Health.

 

Humanización del parto a la luz de la teoría del cuidado transpersonal: revisión integrativa

Resumen: El presente estudio tiene como objetivo analizar la evidencia científica con respecto a la percepción de los profesionales de enfermería con respecto a la atención humanizada durante el parto normal. Es una revisión de literatura integradora en 6 bases de datos, sin un marco de tiempo en cuanto al año de publicación, que utiliza los descriptores Humanized Childbirth and Obstetric Nursing en inglés y portugués. Los datos se evaluaron a través del análisis de contenido y a la luz de la Teoría de la atención transpersonal de Jean Watson. Se seleccionaron seis artículos, de los cuales surgieron dos categorías: la atención humanizada en el parto normal es el establecimiento de una relación de ayuda y confianza; y la atención humanizada durante el parto normal es la provisión de un entorno de apoyo, protección mental, físico, sociocultural y espiritual. A pesar de todos los avances tecnológicos, los profesionales de enfermería ven la atención humanizada en su esencia, convirtiéndose en un apoyo en este proceso.

Descriptores: Parto Humanizado, Enfermería Obstétrica, Teoría de Enfermería, Salud de la Mujer.

Texto completo:

PDF

Referências

Gois A, Rio MD. Cesáreas superam partos normais pela primeira vez no país. Folha de São Paulo. São Paulo. 2011. Disponível em: . Acesso em 18 out 2019.

Marque FC, Dias IMV, Azevedo L. A percepção da equipe de enfermagem sobre humanização do parto e nascimento. Rio de Janeiro: Esc Anna Nery Rev Enferm. 2006; 10(3):439-47.

Leister N, Riesco MLG. Assistência ao parto: história oral de mulheres que deram à luz nas décadas de 1940 a 1980. Texto Contexto Enferm. 2013; 22(1):166-74.

Weber M. Economia e sociedade: fundamentos da sociologia compreensiva. Brasília: UnB. 1999.

Watson J. Nursing: the philosophy and science of caring. Boston: Little, Brown. 1979.

George JB. Teorias de Enfermagem - os fundamentos à prática profissional. Porto Alegre: Artes Médicas. 2000.

Casate JC, Corrêa AK. Humanização do atendimento em saúde: conhecimento veiculado na literatura brasileira de enfermagem. Rev Latino Am Enferm. 2005; 13(1):105-11.

Diniz CSG. Humanização da assistência ao parto no Brasil: os muitos sentidos de um movimento. Rio de Janeiro: Ciênc Saúde Coletiva. 2005; 10(3):627-637.

Jones RH. Humanização do Parto: qual o verdadeiro significado? In: Amigas do parto (Site). Porto Alegre. 2002. Disponível em: . Acesso em 02 nov 2018.

Crizóstomo CD, Nery IS, Luz MHB. A vivência de mulheres no parto domiciliar e hospitalar. Rio de Janeiro: Esc Anna Nery Rev Enferm. 2007; 11(1):98-104.

Bardin L. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70. 2011.

Almeida IJS, Buarque BS, Guedes TG, Sette GCS, Cavalcanti AMTS. Evidências científicas sobre a influência cultural nos cuidados às crianças. Fortaleza: Rev Rene. 2017; 18(6):840-6.

Watson J. Nursing: Human science and human care, A theory of nursing. New York: National League for Nursing. 1985.

Frank TC, Pelloso SM. A percepção dos profissionais sobre a assistência ao parto domiciliar planejado. Rio Grande do Sul: Rev Gaúcha Enferm. 2013; 34(1):22-29.

Brasil. Ministério da Saúde. Programa de humanização no pré-natal e nascimento: informações para gestores e técnicos. Brasília: Ministério da Saúde. 2001.

Gonçalves R, Aguiar CA, Merighi MAB, Jesus MCP. Vivenciando o cuidado no contexto de uma casa de parto: o olhar das usuárias. São Paulo: Rev Esc Enferm USP. 2011; 45(1):62-70.

Cunha PLP, Cunha CS, Alves PF. Manual de revisão bibliográfica sistemática integrativa: a pesquisa baseada em evidências. Ed. Ănima Educação, Belo Horizonte. 2014.

Busanello J, Kerber NPC, Filho WDL, Lunardi VL, Mendoza-Sassi RA, Azambuja EP. Parto humanizado de adolescentes: concepção dos trabalhadores da saúde. Rio de Janeiro: Rev. Enferm. UERJ. 2011; 19(2):218-23.

Manzini FC, Borges VTM, Parada CMGL. Avaliação da assistência ao parto em maternidade terciária do interior do Estado de São Paulo, Brasil. Recife: Rev Bras Saude Mater Infant. 2009; 9(1):59-67.

Brasil. Ministério da Saúde. Humanização do parto e do nascimento. Ministério da Saúde. Universidade Estadual do Ceará. Brasília: Ministério da Saúde. 2014.

Ministério da Saúde (BR). Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Resolução No 36/2008, de 3 de junho de 2008. Dispõe o sobre Regulamento Técnico para Funcionamento dos Serviços de Atenção Obstétrica e Neonatal. Brasília (DF): Ministério da Saúde. 2008.

Backes DS, Filho LWD, Lunardi VL. O processo de humanização do ambiente hospitalar centrado no trabalhador. São Paulo: Rev Esc Enferm USP. 2006; 40(2):221-7.

Castro JC, Clapis MJ. Parto humanizado na percepção das enfermeiras obstétricas envolvidas com a assistência ao parto. São Paulo: Rev Latino Am Enferm. 2005; 13(6):960-7.

Progianti JM, Mouta RJO. A enfermeira obstétrica: agente estratégico na implantação de práticas do modelo humanizado em maternidades. Rio de Janeiro: Rev Enferm UERJ. 2009; 17(2):165-9.

Ministério da Saúde (BR). Secretaria de Políticas de Saúde. Área Técnica da Saúde da Mulher. Parto, Aborto e Puerpério: assistência humanizada à mulher. Brasília (DF): Ministério da Saúde. 2001.


Visualizações do PDF:

4 views


Visualizações do Resumo:

18 views

Apontamentos

  • Não há apontamentos.
Copyright: ©-2014 Revista Recien - Revista Científica de Enfermagem. Todos os direitos reservados.
Tema: Mason Publishing Group. Customizado por: Articloud