Perfil das ocorrências por causas externas atendidas pelo serviço urgência e emergência

Amanda Prycylya Lima Soares, Rafael Mondego Fontenele, Gracineiva Vieira Pereira Silva, Jôina da Silva Lima, Renata Gabriela Miranda de Araújo, Isnara Miranda Santos de Carvalho

Resumo

As ocorrências por causas externas crescem ao longo do tempo e demandam boa parte dos recursos financeiros do sistema de saúde pública. O objetivo do presente estudo foi identificar as principais ocorrências por causas externas atendidas pelo serviço de atendimento móvel de urgência no Brasil. Tratou-se uma revisão integrativa da literatura realizada nas bases científicas da SCIELO e LILACS. As ocorrências identificadas foram quedas na população idosa, acidentes de trânsito e acidentes domésticos, bem como a violência urbana e associada ao consumo de álcool e outras drogas na população jovem entre 20 e 60 anos. Concluiu-se que as ocorrências por causas externas sofrem influência do comportamento humano, sendo assim, sugere-se a ampliação dos espaços de discussão sobre a temática visando à conscientização da população em geral.

Descritores: Causas Externas, Socorro de Urgência, Emergências.

 

Profile of occurrences due to external causes attended by the urgency and emergency service

Abstract: The occurrences due to external causes grow over time and demand a large part of the financial resources of the public health system. The objective of the present study was to identify the main occurrences due to external causes attended by the mobile emergency service in Brazil. This was an integrative literature review carried out on the scientific bases of SCIELO and LILACS. The occurrences identified were falls in the elderly population, traffic accidents and domestic accidents, as well as urban violence and associated with the consumption of alcohol and other drugs in the young population between 20 and 60 years old. It was concluded that the occurrences due to external causes are influenced by human behavior, therefore, it is suggested the expansion of spaces for discussion on the subject aiming to raise awareness among the general population.

Descriptor: External Causes, Emergency Relief, Emergencies.

 

Perfil de éxitos por causas externas atendidas por el servicio de urgencias y emergências

Resumen: Los sucesos debidos a causas externas crecen con el tiempo y exigen una gran parte de los recursos financieros del sistema de salud pública. El objetivo del presente estudio fue identificar las principales ocurrencias debido a causas externas atendidas por el servicio móvil de emergencia en Brasil. Esta fue una revisión bibliográfica integradora realizada sobre las bases científicas de SCIELO y LILACS. Los sucesos identificados fueron caídas en la población de edad avanzada, accidentes de tráfico y accidentes domésticos, así como violencia urbana y asociados con el consumo de alcohol y otras drogas en la población joven de entre 20 y 60 años. Se concluyó que las ocurrencias debidas a causas externas están influenciadas por el comportamiento humano, por lo tanto, se sugiere la expansión de espacios de discusión sobre el tema con el objetivo de sensibilizar a la población en general.

Descriptores: Causas Externas, Socorro de Emergencia, Emergencias.

Texto completo:

PDF

Referências

Settervall CHC, Domingues CA, Sousa RMC, Nogueira LS. Mortes evitáveis em vítimas com traumatismos. Rev Saúde Pública. 2012; 46(2):367-75.

Oliveira MLC, Souza LAC. Causas externas: investigação sobre a causa básica de óbito no Distrito Federal, Brasil. Epidemiol Serv Saúde. 2007; 16(4):245-50.

O'Dwyer, G, Konder MT, Machado CV et al. O cenário atual das políticas de atendimento de emergência no Brasil. BMC Health Serv Res. 2013; 13(70):1-10.

Dantas RAN, Torres GV, Salvetti MG, Dantas DV, Mendonça AEO. Instrumento para avaliação da qualidade da assistência pré-hospitalar móvel de urgência: validação de conteúdo. Rev Esc Enferm USP. 2015; 49(3):380-386.

Lopes SLB, Fernandes RJ. Uma breve revisão do atendimento médico pré-hospitalar. Medicina (Ribeirão Preto). 2018; 32(4):381-7.

Machado CV, Salvador FGF, O´Dwyer G. O serviço de atendimento móvel de urgência no Brasil: uma análise da política nacional. Rev Saúde Pública. 2011; 45(3):519-528.

Brasil. Ministério da Saúde. Portaria Nº 1.010, de 21 de maio de 2012. Redefine as diretrizes para a implantação do serviço de atendimento móvel de urgência (SAMU 192) e sua central de regulação das urgências, componente da rede de atenção às urgências. Brasília, DF: Ministério da Saúde. 2012.

Rodrigues APB, et al. Caracterização dos acidentes motociclísticos atendidos pelo serviço de atendimento móvel de urgência. Rev Enferm UFPI. 2014; 3(3):73-9.

Lancini AB, Prevé AD, Bernardini IS. O Processo de Trabalho das Equipes do serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU). Anais GSP. 2015.

Gonsaga RAT, Brugugnolli ID, Zanutto TA, Gilioli JP, Silva LFC, Fraga GP. Características dos atendimentos realizados pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência no município de Catanduva, Estado de São Paulo, Brasil, 2006 a 2012. Epidemiol Serv Saúde. 2013; 22(2):317-324.

Meschial WC, et al. Idosos vítimas de quedas atendidas no atendimento pré-hospitalar: diferenças de gênero. Rev Bras Epidemiol. 2014; 17(1):3-16.

Barros MAA, et al. Características dos agravos e da assistência prestada aos idosos em um serviço pré-hospitalar móvel. Rev Enferm UERJ. 2013; 21(1,n.esp):569-574.

Tibaes HBB, et al. Perfil de atendimento do serviço de atendimento móvel de urgência no norte de Minas Gerais. Rev Pesq Cuid fundam. 2018; 10(3):675-682.

Aguiar CRGS. Vítimas de causas externas alcoolizadas atendidas em serviço de urgência e emergência: estudo seccional. Rev Eletr Enferm. 2017; 19:1-9.

Silva AD, et al. Vítimas de acidente motociclístico atendidas em hospital público de ensino. REME - Rev Mineira Enferm. 2018; 22:e-1075.

Geiger LSC, et al. Trauma por acidentes de trânsito após implantação da LEI Nº. 11.705 - "Lei Seca". REME - Rev Mineira Enferm. 2018; 22:e-1072.

Mascarenhas MDM, et al. Características de motociclistas envolvidos em acidentes de transporte atendidos em serviços públicos de urgência e emergência. Ciênc Saúde Coletiva. 2016; 21(12):3661-3671.

Cabral APS, Souza WV, Lima MLC. Serviço de atendimento móvel de urgência: um observatório dos acidentes de transportes terrestre em nível local. Rev Bras Epidemiol. 2011; 14(1):3-14.

Malta DC, Mascarenhas MDM, Neves ACM, Silva MA. Atendimentos por acidentes e violências na infância em serviços de emergências públicas. Cad Saúde Pública. 2015; 31(5):1095-1105.

Pedrosa AAG, et al. Atendimentos por causas acidentais em serviços públicos de emergência - Teresina, Piauí. Ciênc Saúde Coletiva 2012; 17(9):2269-2278.

Belon APaula, et al. Atendimentos de emergência a vítimas de violências e acidentes: diferenças no perfil epidemiológico entre o setor público e o privado. VIVA - Campinas/SP, 2009. Ciênc Saúde Coletiva. 2012; 17(9):2279-2290.


Visualizações do PDF:

7 views


Visualizações do Resumo:

20 views

Apontamentos

  • Não há apontamentos.
Copyright: ©-2014 Revista Recien - Revista Científica de Enfermagem. Todos os direitos reservados.
Tema: Mason Publishing Group. Customizado por: Articloud