Acidentes por quedas: assistência profissional na estratégia saúde da família

Leticia Silveira Cardoso, Letice Dalla Lana, Cynthia Fontella Sant’Anna, Josefine Busanello, Valdecir Zavarese da Costa, Marta Regina Cezar-Vaz

Resumo

O acidente por queda representa a terceira maior causa de morte no país, fomentando ações multiprofissionais de promoção, proteção e recuperação da saúde. O estudo objetivou conhecer a assistência dos profissionais da Estratégia Saúde da Família nos acidentes por quedas. Trata-se de um estudo exploratório, descritivo-analítico, transversal ao processo de trabalho de 72 profissionais vinculados a oito equipes de Saúde da Família de um município da fronteira oeste do Rio Grande do Sul. As entrevistas foram gravadas, digitalizadas e organizadas em um banco de dados no formato de texto. Os dados foram processados no software IRAMUTEC e analisados pela classificação hierárquica descendente, análise de similitude e nuvem de palavras. Os resultados mostram que os profissionais realizam atendimento das vítimas de acidentes por quedas, de forma diferenciada na assistência e gerência, com ênfase na resolutividade, na pessoa idosa e na continuidade do cuidado na Rede de Atenção à Saúde.

Descritores: Acidentes por Quedas, Estratégia Saúde da Família, Equipe de Assistência ao Paciente.

 

Fall accidents: professional assistance in the family health strategy

Abstract: Fall accidental represent the third leading cause of death in the country, promoting multiprofessional actions to promote, protect and recover health. The study aimed to know the assistance of professionals of the Family Healht Strategy in falls accidental. This is a exploratory, descripive-analytical study, transversal to the work process of 72 professionals linked to eight Family Health Teams in a municipality on the western dorder of Rio Grande do Sul. The interviews were recorded, digitized and organize in a data base in the IRAMUTEC software and analyzed by descending hierarchical classification, similarity analysis and word cloud. The results show that professionals perform care for victms the falls accidental, in a diferente way in care and managemente, with na emphasis on resolvability, the elderly and continuity of care in the Health Care Network.

Descriptors: Accidental Falls, Family Health Strategy, Patient Care Team.

 

Accidentes por caídas: asistencia profesional en la estrategia de salud familiar

Resumen: Los accidentes por caídas representan la tercera causa de muerte en el país, fomentando acciones multiprofesionales para promover, proteger y recuperar la salud. El estúdio tuvo como objetivo conocer la assistencia de profesionales de la Estrategia de Salud Familiar en accidentes por caídas. Este es um estúdio exploratório, descripptivo-analítico, transversal al proceso de trabajo de 72 profesionales vinculados a ocho equipos de salud familiar de um município en la frontera oeste del Rio Grande do Sul. Las entrevistas fueron grabadas, digitalizadas y organizadas en un base de datos em formato de texto. Los datos se procesaron en el software IRAMUTEC y se analizaron mediante clasificación jerárquica descendente, análisis de similitude y nuble de palavras. Los resultados muestran que los profesionales brindan atención a las víctimas de accidentes debido a caídas, de uma manera diferene en la atención y el manejo, com énfasis en la resolubilidad, los ancianos y la continuidad de la atención en la Red de Atención Médica.

Descriptores: Accidentes por Caídas, Estrategia de Salud Familiar, Grupo de Atención al Paciente.

Texto completo:

PDF

Referências

Mascarenhas MDM, Barros MBA. Caracterização das internações hospitalares por causas externas no sistema público de saúde, Brasil, 2011. Rev Bras Epidemiol. 2015; 18(4):771-784.

Melo-Silva AM, Mambirini JVM, Junior PRBS, Andrade FB, Lima-Costa MF. Hospitalizações entre adultos mais velhos: resultados do ELSI-Brasil. Rev Saúde Pública. 2018; 52(suppl.2):1-11.

Pimentel WRT, Pagotto V, Stopa SR, Hoffmann MCCL, Andrade FB, Souza Junior PRB, et al. Falls among Brazilian older adults living in urban areas: ELSI-Brazil. Rev Saúde Pública. 2018; 52(Suppl 2):1-9.

Florence CS, Bergen G, Atherly A, Burns E, Stevens J, Drake C. Medical costs of fatal and nonfatal falls in older adults. J Am Geriatr Soc. 2018; 66(4):693-8.

Abreu DROM, Novaes ES, Oliveira RR, Mathias TAF, Marcon SS. Internação e mortalidade por quedas em idosos no Brasil: análise de tendência. Ciência Saúde Coletiva. 2018; 23(4):1131-1141.

Nascimento JS, Tavares DMS. Prevalência e fatores associados a quedas em idosos. Texto Contexto Enferm. 2016; 25(2):e0360015.

Freitas MG, Bonolo PF, Moraes EN, Machado CJ. Idosos atendidos em serviços de urgência no Brasil: um estudo para vítimas de quedas e de acidentes de trânsito. Ciência Saúde Coletiva. 2015; 20(3):701-712.

Souza AQ, Pegorari MS, Nascimento JS, Oliveira PB, Tavares DMS. Incidência e fatores preditivos de quedas em idosos na comunidade: um estudo longitudinal. Ciência Saúde Coletiva. 2019; 24(9):3507-3516.

Vieira L, Gomes AP, Bierhals I, Farías-Antúnez S, Ribeiro C, Miranda V, et al. Falls among older adults in the South of Brazil: prevalence and determinants. Rev Saúde Pública. 2018; 52(22).

Morsch P, Myskiw M, Myskiw JC. A problematização da queda e a identificação dos fatores de risco na narrativa de idosos. Ciência Saúde Coletiva. 2016; 21(11):3565-3574.

Guirguis-Blake JM, Michael YL, Perdue LA, Coppola EL, Beil TL. Interventions to prevent falls in older adults. JAMA. 2018; 319(16):1705-12.

Silva VM, Arruda ASF, Silva LSV, Pontes JFL, Cachioni M, Melo RC. Efetividade de uma intervenção múltipla para a prevenção de quedas em idosos participantes de uma Universidade Aberta à Terceira Idade. Re. Bras Geriatr Gerontol. 2019; 22(4):e190032.

Sherrington C, Michaleff ZA, Fairhall N, Paul SS, Iedemann A, Whitney J, et al. Exercise to prevent falls in older adults: an updated systematic review and meta-analysis. Br J Sports Med. 2017; 51(24):1750-8.

Brasil. Política Nacional do Idoso: Lei 8.842 de 04/01/1994. Brasília: MPAS, SAS. 1997.

Brasil. Ministério da Saúde. Estatuto do Idoso. Ministério da saúde - 1ª Ed. 2ª Reimpr. Brasília: Ministério da Saúde. 2003.

Brasil. Ministério da Saúde. Portaria nº 2.528, de 19 de outubro de 2006. Aprova a Política Nacional de Saúde da Pessoa Idosa. Diário Oficial da União, 20 out. 2006. Mendes, Eugênio Vilaça. As redes de atenção à saúde. Eugênio Vilaça Mendes. Brasília: Organização Pan-Americana da Saúde. 2011.

Mendes, Eugênio Vilaça. As redes de atenção à saúde. Eugênio Vilaça Mendes. Brasília: Organização Pan-Americana da Saúde. 2011.

Ratinaud P, Marchand P. Application de la méthode ALCESTE à de "gros" corpus et stabilité des "mondes lexicaux": analyse du "Cable-Gate" avec IraMuTeQ. In: Actes des 11eme Journées internationales d'Analyse statistique des Données Textuelles (pp. 835-844). Liège, Belgique. 2013.

Camargo BV, Justo AM. Tutorial para uso do software de análise textual IRAMUTEQ. Florianopolis-SC: Universidade Federal de Santa Catarina. 2013.

Macinko J, Mendonça CS. Estratégia Saúde da Família, um forte modelo de atenção primária à saúde que traz resultados. Saúde Debate. 2018; 42(1):18-37.

Castro AL, Andrade CL, Machado CV, Lima LD. Condições socioeconômicas, oferta de médicos e internações por condições sensíveis à atenção primária em grandes municípios do Brasil. Cad Saúde Pública. 2015; 31(11):2353-2366.

Hone T, Rasella D, Barreto M, Atun R, Majeed A, Millett C. Large reductions in amenable mortality associated with Brazil’s primary care expansion and strong health governance. Health Aff (Millwood) 2017; 36(1):149-158.

Oliveira MM, Pedraza DF. Contexto de trabalho e satisfação profissional de enfermeiros que atuam na estratégia saúde da família. Saúde Debate. 2019; 43(122):765-779.

Moreira KS, Lima CA, Vieira MA, et al. Avaliação da infraestrutura das unidades de saúde da família e equipamentos para ações na Atenção Básica. Cogitare Enferm. 2017; 22(2):1-10.

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Política Nacional de Atenção Básica. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Brasília: Ministério da Saúde. 2012.

Brasil. Ministério da Saúde. Portaria nº 2.436, de 21 de setembro de 2017. Aprova a Política Nacional de Atenção Básica, estabelecendo a revisão de diretrizes para a organização da Atenção Básica, no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS). Brasília, DF: Ministério da Saúde. 2017.

Weber LAF, Lima MADS, Acosta AM, Marques GQ. Transição do cuidado do hospital para o domicílio: revisão integrative. Cogitare Enferm. 2017; 22(3):e47615.


Visualizações do PDF:

4 views


Visualizações do Resumo:

15 views

Apontamentos

  • Não há apontamentos.
Copyright: ©-2014 Revista Recien - Revista Científica de Enfermagem. Todos os direitos reservados.
Tema: Mason Publishing Group. Customizado por: Articloud