Equipe de enfermagem: percepção sobre a doença de Chagas

Fernanda Cristina Santos Rodrigues, Izabella Cristina Alves de Souza, Alexandra Paiva Araújo Vieira, Janice Maria Borba, Liléia Gonçalves Diotaiuti, Raquel Aparecida Ferreira

Resumo

O Sistema Único de Saúde enfrenta desafios em relação à doença de Chagas devido ao elevado número de portadores crônicos no Brasil. Os enfermeiros e auxiliares/técnicos de enfermagem são os profissionais que prestam acolhimento e encaminhamento dos portadores nas Unidades Básicas de Saúde. Objetivou-se analisar a percepção da equipe de enfermagem sobre a doença de Chagas e serviços de saúde relacionados nos municípios da microrregional de saúde de Itaúna, Minas Gerais. Foram aplicados questionários semiestruturados aos profissionais de enfermagem. Os profissionais dominam aspectos relacionados aos vetores, sintomas, exames diagnósticos e fluxo de exames. Há ausência de ações de promoção à saúde voltadas a doença, problemas no rastreamento dos portadores na Atenção Primária à Saúde, e ausência de capacitações para os profissionais abordando o manejo clínico da doença. Sugere-se a realização de capacitações com foco técnico/clínico voltadas à equipe de enfermagem, e implantação de ações de promoção a saúde nos municípios.

Descritores: Atenção Primária à Saúde, Estratégia de Saúde da Família, Serviços de Saúde.

 

Nursing team: perception of Chagas disease

Abstract: The primany health care in Brazil, faces challenges in relation to Chagas disease due to the high number of chronic carriers in Brazil. Nurses and nursing assistants / technicians are professionals who provide care and referrals to patients in Basic Health Units. The objective of this study was to analyze the perception of the nursing team about Chagas disease and related health services in the municipalities of the micro health region. Itaúna, Minas Gerais. Semi-structured questionnaires were applied to nursing professionals. Professionals master aspects related to vectors, symptoms, diagnostic tests and flow of tests. There is an absence of health promotion actions aimed at disease, problems in tracking patients in Primary Health Care, and an absence of training for professionals addressing the clinical management of the disease. It is suggested to carry out training with a technical/clinical focus on the nursing team, and to implement health promotion actions in the municipalities.

Descriptors: Chagas Disease, Family Health Team, Primary Health Care, Health Services.

 

Equipo de enfermería: percepción de la enfermedad de Chagas

Resumen: El Sistema Único de Salud enfrenta desafíos en relación con la enfermedad de Chagas debido a la gran cantidad de portadores crónicos en Brasil. Las enfermeras y los asistentes / técnicos de enfermería son profesionales que brindan atención y derivaciones a pacientes en Unidades Básicas de Salud. El objetivo de este estudio fue analizar la percepción del equipo de enfermería sobre la enfermedad de Chagas y los servicios de salud relacionados en los municipios de la región de micro salud. Itaúna, Minas Gerais. Se aplicaron cuestionarios semiestructurados a profesionales de enfermería. Los profesionales dominan aspectos relacionados con vectores, síntomas, pruebas de diagnóstico y flujo de pruebas. Hay una ausencia de acciones de promoción de la salud dirigidas a la enfermedad, problemas en el seguimiento de pacientes en Atención Primaria de Salud y una falta de capacitación para profesionales que aborden el manejo clínico de la enfermedad. Se sugiere llevar a cabo capacitación con un enfoque técnico / clínico en el equipo de enfermería e implementar acciones de promoción de la salud en los municipios.

Descriptores: Atención Primaria de Salud, Estrategia de Salud Familiar, Servicios de Salud.

Texto completo:

PDF

Referências

World Heatlh Organization. Chagas disease (American trypanosomiasis). [Local desconhecido]: World Heatlh Organization. Disponível em: . Acesso em 17 abr 2020.

Martins-Melo FR, et al. Mortality from neglected tropical diseases in Brazil, 2000-2011. Bull World Health Organ. 2016; 94(2):103-1.

Silveira, A. Situação do controle da transmissão vetorial da doença de Chagas nas Américas. Current situation with Chagas disease vector control in the Americas. Rio de Janeiro: Cad Saúde Pública. 2000; 16:35-42.

Lavras C. Atenção primária à saúde e a organização de redes regionais de atenção à saúde no Brasil. Saúde Soc. 2011; 20(4):867-74.

Marqui ABT, Jahn AC, Resta DG, Colomé ICS, Rosa N; Zanon T. Caracterização das equipes da Saúde da Família e de seu processo de trabalho. Rev Esc Enferm USP. 2010; 44(4):956-61.

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Política Nacional de Atenção Básica. 2012.

Brasil. Ministério da Saúde. Portaria n° 57, de 30 de outubro de 2018. Protocolo Clínicas e diretrizes terapêuticas da doença de Chagas no âmbito do Sistema Único de Saúde - SUS. Diário Oficial da União. Brasília, 31 de outubro de 2018; Seção 1. p. 41. Disponível em: .

Rodrigues FCS, Souza ICA, Araújo AP, Souza JMB, Diotaiuti LG, Ferreira RA. Agentes comunitários de saúde: percepção sobre os serviços relacionados à doença de Chagas. Cad Saúde Colet. 2020.

Santos PL, Nogueira MJ, Rezende CN, Ferreira RA. Doenças negligenciadas no município de Sabará: casos, portadores e percepções. Arq Cienc Saúde UNIPAR. 2017; 21(3):155-162.

Dias JCP, Ramos Jr AN, Gontijo ED, et al. II Consenso Brasileiro em Doença de Chagas, 2015. Epidemiol Serv Saúde. 2016; 25:7-86.


Visualizações do PDF:

0 views


Visualizações do Resumo:

13 views

Apontamentos

  • Não há apontamentos.
Copyright: ©-2014 Revista Recien - Revista Científica de Enfermagem. Todos os direitos reservados.
Tema: Mason Publishing Group. Customizado por: Articloud