Análise da ergonomia cognitiva na enfermagem em clínica de hemodiálise

Nithya Deyelly Batista Neves Guidão, Ana Paula Timóteo Vieira, Ângela Santos Silva Fabbrin, Ludmila Batista de Bulhões Almeida, Karla Natyara Novais Borges, Danielle Galdino de Souza

Resumo

As medidas de segurança no trabalho, visando a integridade biopsicossocial do indivíduo, fizeram-se necessárias para o desenvolvimento de normas que conduzissem a minimização dos riscos ocupacionais existentes no âmbito laboral. Embasado neste contexto, o presente estudo apresentou uma análise da ergonomia cognitiva, dentre esta os riscos presentes, que influenciam nas atividades desenvolvidas pelos profissionais de enfermagem. Para a construção da pesquisa, utilizou-se uma revisão bibliográfica composta por obras científicas e endereços eletrônicos publicados entre 2008 a 2018. Os aspectos que compõem a ergonomia cognitiva, seja memória, percepção, raciocínio e resposta motora, possibilitam interferências no desenvolvimento das práticas assistenciais dos enfermeiros, conduzindo o estudo na compreensão de que esta ergonomia contribui para os riscos psicossociais e, consequentemente, os riscos ocupacionais. Portanto, através desta realidade que foi levantada pela pesquisa, propõe-se o compromisso em direcionar o processo educativo ao âmbito da enfermagem, a fim de serem superados os desafios que permeiam sobre a assistência na clínica de hemodiálise.

Descritores: Riscos Ocupacionais, Enfermeiro do Trabalho, Ergonomia Cognitiva.

 

Analysis of cognitive ergonomics in nursing in hemodialysis clinic

Abstract: Occupational safety measures, aiming at the biopsychosocial integrity of the individual, were necessary for the development of norms that would lead to the minimization of occupational hazards existing in the workplace. Based on this context, the present study presented an analysis of cognitive ergonomics, among which the present risks, which influence the activities developed by nursing professionals. A bibliographic review of scientific works and electronic addresses published between 2008 and 2018 was used to construct the research. The aspects that compose cognitive ergonomics, be it memory, perception, reasoning and motor response, allow interferences in the development of nurses' care practices, leading the study to the understanding that this ergonomics contributes to psychosocial risks and, consequently, occupational risks. Therefore, through this reality that was raised by the research, it is proposed the commitment to direct the educational process to the nursing scope, in order to overcome the challenges that permeate the care in the hemodialysis clinic.

Descriptors: Occupational Risks, Work Nurse, Cognitive Ergonomics.

 

Análisis de la ergonomía cognitiva en la enfermería en clínica de hemodiálisis

Resumen: Las medidas de seguridad en el trabajo, visando la integridad biopsicosocial del individuo, se hicieron necesarias para el desarrollo de normas que llevarían a la minimización de los riesgos ocupacionales existentes en el ámbito laboral. En este contexto, el presente estudio presentó un análisis de la ergonomía cognitiva, entre los riesgos presentes, que influencian en las actividades desarrolladas por los profesionales de enfermería. Para la construcción de la investigación, se utilizó una revisión bibliográfica compuesta por obras científicas y direcciones electrónicas publicadas entre 2008 a 2018. Los aspectos que componen la ergonomía cognitiva, sea memoria, percepción, raciocinio y respuesta motora, posibilitan interferencias en el desarrollo de las prácticas asistenciales de los enfermeros, conduciendo el estudio en la comprensión de que esta ergonomía contribuye a los riesgos psicosociales y, consecuentemente, los riesgos ocupacionales. Por lo tanto, a través de esta realidad que fue planteada por la investigación, se propone el compromiso en dirigir el proceso educativo al ámbito de la enfermería, a fin de ser superados los desafíos que permean sobre la asistencia en la clínica de hemodiálisis.

Descriptores: Riesgos Ocupacionales, Enfermero del Trabajo, Ergonomía Cognitiva.

Texto completo:

PDF

Referências

Ferreira LS, Peixoto NH. Segurança do Trabalho I. Santa Maria: UFSM, CTISM, Sistema Escola Técnica Aberta do Brasil. 2012. Disponível em: . Acesso em 24 jun 2018.

Brito BC, Santos FC, Soares MI, Camelo SHH. Riscos psicossociais relacionados ao trabalho do enfermeiro hospitalar e estratégias de gerenciamento: uma revisão integrativa. Rev Eletr Gestão Saúde. 2015; 6(1):437-50.

Nogueira BR, Barbosa MAB, Costa FM. Risco ocupacional entre profissionais da equipe de enfermagem do setor da hemodiálise. RBPeCS. 2014; 2(1):43-48.

Silva MKD. Riscos ocupacionais em um setor de hemodiálise na perspectiva dos trabalhadores da equipe de enfermagem. Esc Anna Nery Rev Enferm. 2009; 13(2):279-286.

Oliveira LO, Oliveira JHR, Godoy LP, Lorensett DB, Godoy TP. Análise de riscos ocupacionais para implantação de melhorias em uma clínica renal. Rev Adm UFSM. 2013; 6(4):720-739.

Melo PRS, Rios ECSD, Gutierrez RMV. Equipamentos para hemodiálise. BNDES Setorial. 2000; 12(s/n):105-134.

Santana SS, Fontenelle T, Magalhães LM. Assistência de enfermagem prestada aos pacientes em tratamento hemodialítico nas unidades de nefrologia. Rev Científica ITPAC. 2013; 6(3):1-11.

Hoefel HHK. Riscos ocupacionais para a equipe de enfermagem que trabalha em hemodiálise. Tese de Doutorado. Porto Alegre: Universidade Federal do Rio Grande do Sul. 2012. Disponível em: . Acesso em 28 jun 2018.

Terra FS, Costa AMDD, Figueiredo ET, Morais AM, Costa MD, et al. As principais complicações apresentadas pelos pacientes renais crônicos durante as sessões de hemodiálise. Rev Bras Clin Med. 2010; 8(3):187-192.

Silveira MLM. Clínica de Hemodiálise em Presidente Prudente. Trabalho Final de Graduação. Presidente Prudente: FCT/UNESP. 2011. Disponível em: . Acesso em 5 mai 2018.

EU-OSHA. Agência Europeia para a Segurança e Saúde no Trabalho. Guia da Campanha: Gestão do stress e dos riscos psicossociais no trabalho. ROS, Espanha. 2013. Disponível em: . Acesso em 27 jun 2018.

Camelo SHH, Angerami ELS. Riscos psicossociais no trabalho que podem levar ao estresse: uma análise da literatura. Cienc Cuid Saúde. 2008; 7(2):232-240.

Gomes SFS, Santos MMMCC, Carolino ETMAC. Riscos psicossociais no trabalho: estresse e estratégias de coping em enfermeiros em oncologia. Rev Latino Am Enferm. 2013; 21(6):1282-1289.

Benito GAV. Análise de exigências cognitivas das atividades do trabalhador de enfermagem. Dissertação de mestrado. Curso de Pós-Graduação em Enfermagem. Florianópolis: Universidade Federal de Santa Catarina. 2008. Disponível em: . Acesso em 30 jun 2018.


Visualizações do PDF:

15 views


Visualizações do Resumo:

57 views

Apontamentos

  • Não há apontamentos.
Copyright: ©-2014 Revista Recien - Revista Científica de Enfermagem. Todos os direitos reservados.
Tema: Mason Publishing Group. Customizado por: Articloud