Narrativas de adoecimento: metodologia para a educação continuada em enfermagem

Maria Elisa Gonzalez Manso, Renata Laszlo Torres

Resumo

O sistema de saúde suplementar brasileiro vem implantando programas de gerenciamento de doenças crônicas, onde os enfermeiros têm papel destacado. Esta comunicação apresenta resultados obtidos com um projeto de educação continuada, realizado com um grupo de enfermeiros gestores de caso que trabalham em um programa de gerenciamento de doentes com câncer na cidade de São Paulo. O projeto utilizou como metodologia a coleta de narrativas de adoecimento. A coleta de narrativas contribui não só para a melhoria do programa de atenção aos adoecidos como também para o crescimento profissional e pessoal dos participantes, mostrando-se um bom instrumento para ações de educação continuada em enfermagem.

Descritores: Narrativa Pessoal, Educação Continuada em Enfermagem, Assistência Integral à Saúde.

 

Narratives of illness: a methodology for continuous nursing education

Abstract: The Brazilian supplemental health system has been implementing chronic diseases management programs, where nurses have a prominent role. This communication presents results obtained from a continuous education project, carried out by a group of case managing nurses working in a cancer patients management program in the city of São Paulo. The project used as methodology the collection of narratives of illness. The collection of narratives contributes not only to the improvement of the care program for the patients, but also for the professional and personal growth of the participants, it proving to be a good instrument for actions to continuing education nursing.

Descriptors: Personal Narrative, Education Nursing Continuing, Comprehensive Health Care.

 

Narrativas de enfermedades: metodología para la educación continua de enfermeros

Resumen: El sistema de salud suplementario brasileño viene implementando programas de manejo de enfermedades crónicas, donde las enfermeras tienen un papel destacado. Esta pesquisa presenta los resultados obtenidos con un proyecto de educación continua realizado con un grupo de enfermeras gestoras de casos que trabajan en un programa de manejo de pacientes con cáncer en la ciudad de São Paulo. El proyecto utilizó como metodología la recopilación de narrativas de enfermedades. La recopilación de narrativas contribuyo no solo a la mejora del programa de atención a los enfermos, sino también al crecimiento profesional y personal de los participantes, demostrando ser un buen instrumento para las acciones de educación continua con enfermeros.

Descriptores: Narrativa Personal, Educación Continua en Enfermería, Atención Integral de Salud.

Texto completo:

PDF

Referências

Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS). Panorama das ações de promoção da saúde e prevenção de riscos e doenças no setor suplementar de saúde. Disponível em: . Acesso em 23 jan 2015.

Manso MEG. Saúde e Doença: do controle sobre os corpos à perspectiva do adoecido. São Paulo: Max Limonad. 2015.

Manso MEG, Osti AV, Maresti LTP, Borrozino NF. Análise do gerenciamento de doenças crônicas em uma operadora de planos de saúde na cidade de São Paulo. Rev Sodebras. 2018; 13(151):77-82.

Manso MEG, Osti AV, Borrozino NF, Maresti LTP. Avaliação multidimensional do idoso: resultados em um grupo de indivíduos vinculados a uma operadora de planos de saúde. Rev Kairós Gerontol, 2018; 21(1):191-211.

Moreno ML. O papel do enfermeiro na abordagem do câncer de mama na Estratégia de Saúde da Família. [monografia] Universidade Federal de Minas Gerais. Faculdade de Medicina. Núcleo de Educação em Saúde Coletiva. Uberaba. 2010.

Manso MEG, Maresti LTP, França THB, Comosako VT. Program of care for cancer patients in health insurance in Brazil: an overview. Hos Pal Med Int Jnl. 2018; 2(1):00042.

Charon R, Wyer P, NEBM Working Group. Narrative evidence-based medicine. Lancet. 2008; 371(9609): 296-7.

Hurtwitz B. Narrative (in) medicine. In Spinozzi P, Hurtwitz B, editors. Discourses and narrations in the biosciences. Göttingen: Vandenhoeck & Ruprecht Unipress. 2011.

Souza NA, Rocha A, et al. A Narrativa de Adoecimento e as práticas formativas na construção da realidade clínica. Rio de Janeiro: Assoc Bras Educ Médica. 2014.

Buitor F, Pompilio CE. O silêncio dos inocentes: por um estudo narrativo da prática médica. Interface Comunic Saúde Educ. 2013; 17(46):677-681.

Groleau D, Young A, Kirmayer LJ. The McGill Illness Narrative Inter¬view (MINI): an interview schedule to elicit meanings and modes of reasoning related to illness experience. Transcult Psyc. 2006; 3(4):671-691.

Leal EM, et al. McGill entrevista narrativa de adoecimento - MINI: tradução e adaptação transcultural para o português. Ciênc Saúde Col. 2016; 21(8):2393-2402.

Cardoso MMVN, Ferreira RGS. Educação continuada ou permanente: objetivo comum predominando especificidades frente ao processo ensino-aprendizagem. Rev Saúde Desenvol. 2014; 5(3).

Ministério da Saúde. Secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde. Departamento de Gestão da Educação na Saúde. Política Nacional de Educação Permanente em Saúde: o que se tem produzido para o seu fortalecimento. Brasília: Ministério da Saúde. 2018.

Souza GRM, Cazola LHO, Oliveira SMVL. Atuação dos enfermeiros da estratégia saúde da família na atenção oncológica. Esc Anna Nery. 2017; 21(4):e20160380.

Silva RCV, Cruz EA. Planejamento da assistência de enfermagem ao paciente com câncer: reflexão teórica sobre as dimensões sociais Esc Anna Nery. 2011; 15(1).

Good BJ. Medicine, rationality and experience: an anthropological perspective. New York: Cambridge Press. 1994.

Martinez-Hernaéz A. Evidencias y narrativas em la atención sanitaria. Tarragona. ES: URV. 2013.

Greenhalgh T, Hurwitz B. Why study narrative? In: Greenhalgh T, Hurwitz B, editors, Narrative Based Medicine. London: British Library; 2000.

Charon R. Literature and medicine. Acad Med. 2000; 75(1):23-27.

Gallian D. A literatura como remédio - os clássicos e a saúde da alma. São Paulo: Martin Claret. 2017.

Favoreto CA, Camargo Junior KR. A narrativa como ferramenta para o desenvolvimento da prática clínica. Interface. 2011; 15(37):473-83.

Fernandes I. A pertinência da medicina narrativa na prática clínica. Rev Port Med Geral Fam. 2014; 30:289-90.

Charon R. O corpo que se conta: porque a medicina e as histórias precisam uma das outras. São Paulo: Letra e Voz. 2015.

Claro LBL, Mendes AAA. Uma experiência do uso de narrativas na formação de estudantes de Medicina. Interface Comunic Saúde Educ. 2018; 22(65):621-30.


Visualizações do PDF:

1 views


Visualizações do Resumo:

3 views

Apontamentos

  • Não há apontamentos.
Copyright: ©-2014 Revista Recien - Revista Científica de Enfermagem. Todos os direitos reservados.
Tema: Mason Publishing Group. Customizado por: Articloud