Manejo da dor e ação do ultrassom de baixa frequência

Alan Sidney Jacinto da Silva, Vanessa Aguiar Ponte, Darrielle Gomes Alves Mossoró, Thiago Moura de Araújo

Resumo

Foi objetivo, avaliar a aplicabilidade da terapia ultrassônica para o alívio da dor em pacientes com lesões crônicas. Estudo quase experimental com delineamento antes e depois, com ausência de grupo controle equivalente. A avaliação foi feita de três pontos de corte de temporalidade. Utilizando a escala visual analógica para dor antes, durante e após a intervenção. Efetuada no ano de 2017, entre os meses de abril a outubro e analisada em 2018. A pesquisa respeitou os princípios éticos com CAAE nº 1.049.373. A ação terapêutica teve resultados mais promissores nos pacientes que classificavam a dor como intensa 32% dos participantes. Durante a intervenção mais de 60% dos pacientes relataram alívio da dor logo no início da intervenção. O ultrassom como medida para redução da dor apresenta-se de forma promissora, por promover analgesia sem efeitos adversos e de uma forma não invasiva.

Descritores: Terapia por Ultrassom, Manejo da Dor, Ferimentos e Lesões.

 

Management pain and low frequency ultrasound

Abstract: The objective was to evaluate the applicability of ultrasonic therapy for pain relief in patients with chronic injuries. Quasi-experimental study with before and after design, with no equivalent control group. The evaluation was made from three temporality cutoff points. Using the visual analog scale for pain before, during and after the intervention. Carried out in 2017, from April to October and analyzed in 2018. The research complied with the ethical principles with CAAE No. 1,049,373. The therapeutic action had more promising results in patients who classified pain as intense 32% of participants. During the intervention more than 60% of patients reported pain relief early in the intervention. Ultrasound as a measure for pain reduction is promising because it promotes analgesia without adverse effects and in a non-invasive way.

Descriptors: Ultrasonic Therapy, Pain Management, Wounds and Injuries.

 

Manejo y acción de dolor ultrasonido de baja frecuencia

Resumen: El objetivo fue evaluar la aplicabilidad de la terapia ultrasónica para el alivio del dolor en pacientes con lesiones crónicas. Estudio cuasiexperimental con diseño antes y después, sin grupo de control equivalente. La evaluación se realizó a partir de tres puntos de corte de temporalidad. Usando la escala analógica visual para el dolor antes, durante y después de la intervención. Realizado en 2017, de abril a octubre y analizado en 2018. La investigación cumplió con los principios éticos con CAAE No. 1,049,373. La acción terapéutica tuvo resultados más prometedores en pacientes que clasificaron el dolor como intenso 32% de los participantes. Durante la intervención, más del 60% de los pacientes informaron alivio del dolor temprano en la intervención. El ultrasonido como medida para la reducción del dolor es prometedor porque promueve la analgesia sin efectos adversos y de manera no invasiva.

Descriptores: Terapia por Ultrasonido, Manejo del Dolor, Heridas y Traumatismos.

Texto completo:

PDF

Referências

Santos JS, Marinho RBDM, Araújo AR, Chaves MEA, Nascimento MP, Pereira AM. O ultrassom é efetivo no tratamento da tendinite calcárea do ombro? Fisioter Mov. 2012; 25(1):207-17.

Lipsky BA, Berendt AR, Cornia PB, Pile JC, Peters EJG, Armstrong DG, et al. 2012 Infectious Diseases Society of America Clinical Practice Guideline for the Diagnosis and Treatment of Diabetic Foot Infections. Clin Infect Dis. 2012; 54(12):e132-73.

Brito DTF, Xavier VMA, Santos JP, Agra G. Dor em úlcera crônica: perfil sociodemográfico, clínico e terapêutico de pacientes do município de Cuité - PB. Acad Rev Científica Saúde. 2017; 2(2).

Evangelista D, Evangelista DG, Magalhães ERM, Moretão DIC, Stival MM, Lima LR. Impacto das feridas crônicas na qualidade de vida de usuários da estratégia de saúde da família. Rev Enferm Cent Oeste Min. 2012.

Mendes B, Sales A, Araújo O, Crispim SF, Contrera L, Saviczki PL, et al. Atuação do enfermeiro na assistência a dor em um hospital de ensino. CIAIQ. 2017; 2.

Silveira NB, Da Silveira RS, Avila LI, Gonçalves NGDC, Lunardi VL, Enderle CDF, et al. Procedimentos terapêuticos de enfermagem no contexto da dor: percepção de pacientes. Enferm em Foco. 2016; 7(1):61-5.

Shah N, et al. Elucidating the effects of low-intensity ultrasound on mesenchymal stem cell proliferation and viability. Anais das Reuniões de Acústica. 2013; 19. Disponível em: . Acesso em 17 abr 2017.

Samuels JA, Weingarten MS, Margolis DJ, Zubkov L, Sunny Y, Bawiec CR, et al. Ultrassom de baixa frequência (<100 kHz) e baixa intensidade (<100 mW / cm 2) para tratamento de úlceras venosas: um estudo em humanos e experimentos in vitro. J Acoust Soc Am. 2013; 134(2):1541-7.

Itakura, Daniela Akemi; Magas, Viviane; Nohama P. Alteração da temperatura nos tecidos biológicos com a aplicação do ultrassom terapêutico: uma revisão. Fisioter Mov. 2012; 25(4):857-68.

Ferreira AS. Ultrassom terapêutico em feridas. Curativos, estomias e dermatologia: uma abordagem multiprofissional. Malagutti, W.; Kakihara, C.T. 1ª ed. Martinari. 2014.

Liedke DCF, Johann DA, Danski MTR. Consultório de enfermagem para tratamento de feridas em hospital de ensino. Cogitare Enferm. 2014; 19(3).

Mendes CKTT, Souza AJG, Araújo RO, Liberato SMD, et al. Perfil da condição de saúde de pessoas com úlcera venosa na atenção básica. Cad Educ Saúde e Fisioter. 2014; 1(1).

Neto FC, de Araújo G, Kessler IM, de Amorim RFB, Falcão DP. Treatment of severe chronic venous insufficiency with ultrasound-guided foam sclerotherapy: A two-year series in a single center in Brazil. Phlebology. 2015; 30(2):113-8.

Barros MPL, Ferreira PJ de O, Maniva SC de FJ, Holanda R. Revista Interdisciplinar. Rev Interdisciplinar. Centro Universitário UNINOVAFAPI. 2016; 9:1-11.

Silva AC, Morais MMP, Nunes FDO, Dias RS, Sousa SMA. Caracterização dos pacientes diabéticos atendidos no ambulatório de um hospital. Rev Pesq Saúde. 2018; 18.

Cardoso VS, Magalhães AT, Silva BAK, Silva CS, Gomes DBC, Silva JCA. Avaliação funcional dos pés de portadores de diabetes tipo II. Fortaleza: Rev Bras Promoc Saude. 2013; 26(4):563-570.

Salvetti MG, Costa IKF, Dantas DV, Freitas CCS, et al. Prevalence of pain and associated factors in venous ulcer patients. Rev Dor. 2014; 15(1):17-20.

Feitosa MCP, et al. Dor e qualidade de vida de pacientes diabéticos portadores de úlceras, antes e após tratamento com Terapia a laser de baixa intensidade e óleo de Hellantus Annus. São Paulo: O Mundo da Saúde. 2017; 41(1):18-29.

Ferreira AM, Souza BMV, Rigotti MA, Loureiro MRD. Utilização dos ácidos graxos no tratamento de feridas: uma revisão integrativa da literatura nacional. Rev da Esc Enferm da USP. 2012; 46(3):752-60.

Budó M, Budó MLD, Durgante VL, Rizzatti SJS, Silva DC, Gewehr M, et al. Úlcera venosa, índice tornozelo braço e dor nas pessoas com úlcera venosa em assistência no ambulatório de angiologia. Rev Enferm do Cent Oeste Min. 2016; 5(3).

Moreira MMR, Augusto FDS, Blanes L, Gragnani A, Ferreira LM, Ferreira LM. Qualidade de vida e capacidade funcional em pacientes com úlcera arterial. Av Enfermería. 2016; 34(2):170-80.

Leal FJ, Santos LMS, et al. Tratamento fisioterapêutico vascular para a doença venosa crônica: artigo de revisão. J Vasc Bras. 2016; 15(1):34-43.

Tavares BC, Matos E, Maliska ICA, Benedet SA, et al. Perfil dos pacientes com úlcera crônica de etiologia diversa, internados em serviço de emergência. Ciência, Cuid Saúde. 2016; 15(4):624.

Karyna HKOSD, Almeida FAS, et al. Estudo sobre automedicação no uso de anti-inflamatórios não esteroídes na cidade de Valparaíso de Goiás. Rev Saúde e Desenvolv. 2016; 9(5):142-53.

Arrais PSD, et al. Prevalência da automedicação no Brasil e fatores associados. Rev Saúde Pública. 2016; 50(supl 2):13s.

Nunes DS. Reações adversas relacionadas ao uso de corticóides em idosos: revisão de literatura. Faculdade Maria Milza. 2016. Disponível em: .

Olsson DC, Martins VMV, Pippi NL, Mazzanti A, Tognoli GK. Ultra-som terapêutico na cicatrização tecidual. Ciência Rural. 2008; 38(4):1199-207.

Korelo RIG, Fernandes LC. Ultrassom terapêutico para cicatrização de feridas: revisão sistemática. ConScientiae Saúde. 2016; 15(3):518-529.

Olyaie M, Rad FS, Elahifar M-A, Garkaz A, Mahsa G. High-frequency and noncontact low-frequency ultrasound therapy for venous leg ulcer treatment: a randomized, controlled study. Ostomy Wound Manage. 2013; 59(8):14-20.


Visualizações do PDF:

0 views


Visualizações do Resumo:

4 views

Apontamentos

  • Não há apontamentos.
Copyright: ©-2014 Revista Recien - Revista Científica de Enfermagem. Todos os direitos reservados.
Tema: Mason Publishing Group. Customizado por: Articloud