Trauma cranioencefálico: intervenções do enfermeiro no atendimento pré-hospitalar

Zildo Alves da Silva, Thais Macedo Pio, Luiz Faustino dos Santos Maia

Resumo

Este trabalho tem como objetivo descrever as intervenções realizadas pelo enfermeiro no atendimento pré-hospitalar móvel a vítima de trauma crânioencefálico. Trata-se de um estudo descritivo de revisão da literatura, por meio do qual se realizou um levantamento da produção cientifica na base de dados SCIELO e LILACS, referente ao período 2009 à 2016. O trauma cranioencefálico é uma causa importante de morte e sequelas temporárias e ou permanentes, e suas taxas vem se elevando dia a dia, acarretando em um sério problema à saúde pública do Brasil e no mundo. As intervenções do enfermeiro no assistencialismo deve seguir um atendimento sistematizado e baseado em protocolos que pode elevar as taxas de sobrevida, evitar ou minimizar sequelas, é responsável junto a equipe multiprofissional pela elaboração e atualização de protocolos, além destas atribuições uma importante função é a educação permanente dos demais profissionais que atuam no atendimento móvel de urgência.

Descritores: Traumatismos Encefálicos, Enfermagem, Atendimento Pré-hospitalar.

 

Cranioencephalic trauma: Interventions of the nurse in pre-hospital care

Abstract: The objective of this work is to describe the interventions performed by the nurse in the mobile pre-hospital care to the victim of cranioencephalic trauma. This is a descriptive study of literature review, through which a survey of scientific production was conducted in the SCIELO and LILACS database, referring to the period 2009 to 2016. Cranioencephalic trauma is an important cause of death and temporary and permanent sequelae, and its rates have been increasing day by day, leading to a serious public health problem in Brazil and in the world. Nurses interventions in assistentialism should follow a systematic and protocol-based care that can increase survival rates, avoid or minimize sequelae, is responsible with the multidisciplinary team for the elaboration and updating of protocols, besides these attributions an important function is the permanent education of other professionals who work in mobile emergency care.

Descriptors: Encephalic Injuries, Nursing, Pre-hospital Care.

 

Trauma craneoencéfalo: Intervenciones de la enfermera en la atención prehospitalaria

Resumen: El objetivo de este trabajo es describir las intervenciones realizadas por la enfermera en la atención móvil prehospitalaria a la víctima de trauma craneoencefálico. Se trata de un estudio descriptivo de la revisión de la literatura, a través del cual se realizó un estudio de la producción científica en la base de datos SCIELO y LILACS, refiriéndose al período 2009-2016. El trauma craneoencéfalo es una causa importante de muerte y sequelas temporales y permanentes, y sus tasas han ido aumentando día a día, lo que ha llevado a un grave problema de salud pública en Brasil y en el mundo. Las intervenciones de enfermeras en el asistencialismo deben seguir una atención sistemática y basada en protocolos que pueda aumentar las tasas de supervivencia, evitar o minimizar las secuencias, es responsable con el equipo multidisciplinario para la elaboración y actualización protocolos, además de estas atribuciones una función importante es la educación permanente de otros profesionales que trabajan en la atención móvil de emergencia.

Descriptores: Lesiones Encéfalas, Enfermería, Atención Prehospitalaria.

Texto completo:

PDF

Referências

Brasil. Ministério da Saúde. Portaria. 2048/GM de 5 de novembro de 2002. Regulamenta o atendimento das urgências e emergências. Capítulo II e III. Disponível em: . Acesso em 14 abr 2016.

Pereira WAP, Lima MADS. O trabalho em equipe no atendimento pré-hospitalar à vítima de acidente de trânsito. Rev Esc Enferm USP. 2009; 43(2):320-327.

Bueno AA, Bernardes A. Percepção da equipe de enfermagem de um serviço de atendimento pré-hospitalar móvel sobre o gerenciamento de enfermagem. Texto & Contexto Enferm. 2010; 19(1):45-53.

Salvador PTCO, Dantas RAN, Dantas DV, et al. A formação acadêmica de enfermagem e os Incidentes com múltiplas vítimas Revisão integrativa. Rev Esc Enferm USP. 2011; 46(3):742-51.

Coutinho KC, Unicovsky MAR. Atividades do enfermeiro no atendimento pré-hospitalar. TCC. Escola de Enfermagem da Universidade Federal do Rio Grande do Sul - UFRS. 2011. Disponível em: . Acesso em 23 abr 2016.

Amthauer C, Souza TP, Begnini D, Souza R. Atendimento pré-hospitalar: O profissional de enfermagem na assistência ao indivíduo em situação de risco. 2012. Disponível em: . Acesso em 10 abr 2016.

Dias JMC, Lima MSM, Dantas RAN, et al. Perfil de atendimento do serviço pré-hospitalar móvel de urgência estadual. Cogitare Enfermagem. 2016; 21(1):1-9.

Jeams M, et al. Atendimento pré-hospitalar ao traumatizado, PHTLS/NAEMT. Tradução Renata Scavone, et al. Rio de Janeiro: Elsevier 7ª ed. 2011; 222-248.

Gentile JKA, Himuro HS, Rojas SSO, et al. Condutas no paciente com trauma cranioencefálico. São Paulo: Rev Bras Clin Med. 2011; 9(1):74-82.

Batista BLP, Teixeira NNG, Pacheco RRM, et al. Atuação do enfermeiro no atendimento pré-hospitalar em vítimas de TCE. Rev Eletrônica de Enferm do Centro de Estudos de Enfermagem e Nutrição. 2011; 2(2):1-10.

Rodrigues ACF, Medeiros HRL, Lima CB, Rodrigues SC. Traumatismo cranioencefálico e a atuação do enfermeiro junto às respectivas vítimas. Fundação Francisco Mascarenhas. 2012. Disponível em . Acesso 10 mar 2016.

Lima RS, Campos MLP. Perfil do idoso vítima de trauma atendido em uma unidade de urgência e emergência. Rev Esc Enferm USP. 2011; 45(3):659-64.

Pereira N, Valle ARMC, Moura, Fernandes MA, et al. O cuidado do enfermeiro à vítima de traumatismo cranioencefálico: uma revisão da literatura. Teresina: Rev Interdisciplinar NOVAFAPI. 2011; 4(3):60-65.

Conselho Federal de Enfermagem - COFEN. Decreto n 94.406/87, Regulamenta a Lei nº 7.498, de 25 de junho de 1986, que dispões sobre o exercício da enfermagem e da outras providências. Disponível em: . Acesso em 15 abr 2016.

Samogim AM, Souza CC, Mouco EC. Traumatismo cranioencefálico: definições, causas e a assistência com os pacientes. FADAP - Rev Ponto de Encontro. 2011; 1:225-34.

Cyrillo RMZ, Dalri MCB, Canini SRMS et al. Diagnósticos de enfermagem em vítimas de trauma atendidas em um serviço pré-hospitalar avançado móvel. Rev Eletrônica de Enferm. 2009; 11(4):811-9.

Adão RS, Santos MR. Atuação do enfermeiro no atendimento pré-hospitalar móvel. Rev Mineira de Enferm. 2012; 16(4):601-608.

Mattos LS, Silvério MR. Avaliação do indivíduo vítima de politraumatismo pela equipe de enfermagem em um serviço de emergência de Santa Catarina. Rev. Brasileira em Promoção da Saúde, 2012 25(2). Pag. 182-191.

Cavalcante MC, Chiaradia A. Importância do enfermeiro no tratamento de pacientes com traumatismo cranioencefálico, 2013. Disponível em: . Acesso em 20 mai 2016.

Prefeitura da Cidade de São Paulo. Secretaria Municipal da Saúde. Protocolos de atendimento pré-hospitalar. Suporte de vida por enfermeiros - SIV 2014 (4ª.EDIÇÃO). Disponível em: . Acesso em 14 abr 2016.

Settervall CHC, Sousa RMC, Silva SCF. Escala de coma de glasgow nas primeiras 72 horas após trauma cranioencefálico e mortalidade hospitalar. Rev Latino Am Enferm. 2011; 19(6):1337-1343.

Pacheco PBBL, Garcia TNN, Monteiro PRR, et al. Atuação do enfermeiro no atendimento pré-hospitalar em vítimas de TCE. Rev. Eletrônica de Enferm do Centro de Estudos de Enferm e Nutrição. 2011; 2(2):1-10.


Visualizações do PDF:

42 views


Visualizações do Resumo:

109 views

Apontamentos

  • Não há apontamentos.
Copyright: ©-2014 Revista Recien - Revista Científica de Enfermagem. Todos os direitos reservados.
Tema: Mason Publishing Group. Customizado por: Articloud