A dor do paciente oncológico: as principais escalas de mensuração

Daniele Senhorinha da Silva Oliveira, Vanessa de Araujo Roque, Luiz Faustino dos Santos Maia

Resumo

A dor é comum entre os pacientes oncológicos, principalmente aqueles que são expostos a procedimentos invasivos, não é simples para o profissional a avaliação da experiência dolorosa, pois envolve fatores multidimensionais. O objetivo foi apresentar as principais escalas de mensuração da dor, enfatizando a melhor forma de atender o paciente oncológico e a construção de uma cartilha com as principais escalas para consulta dos profissionais da saúde. Trata-se de um estudo descritivo baseado na revisão tradicional da literatura. O levantamento de literatura ocorreu por meio de estudos indexados nas bases de dados LILACS, SCIELO e BDENF. As principais escalas apresentadas são: Escala Visual Numérica, Escala Visual Analógica, Escala de Descritores Verbais, Escala de Faces, Pain Assessment in Advanced Dementina, Questionário de Dor McGill. As escalas dão subsídios para que os profissionais identifiquem as alterações presentes nos pacientes usando assim a intervenção adequada. É preciso empenho do enfermeiro em aplicar a escala adequada, de forma individualizada. A cartilha incentiva a equipe de enfermagem quanto à importância da utilização das escalas de dor de acordo com a necessidade do paciente, garantindo um tratamento humanizado e a melhor terapia.

Descritores: Escalas de Dor, Enfermagem, Paciente Oncológico, Manejo da Dor.

 

Pain of oncological patients: the main measurement scales

Abstract: Pain is common among oncological patients, especially those who are exposed to invasive procedures. It is not simple for the professional to evaluate the painful experience, because it involves multidimensional factors. The objective was to present the main pain measurement scales, emphasizing the best way to meet the oncological patient and the construction of a booklet with the main scales for consultation of health professionals. This Is a descriptive study based on the traditional literature review, The literature survey occurred through studies indexed in the databases LILACS, SCIELO and BDENF. The main scales presented are: Visual Numerical Scale, Visual Analogue Scale, Verbal Descriptors Scale, Face Scale, Pain Assessment in Advanced Dementina, McGill Dor Questionnaire. The scales provide subsidies for professionals to identify the alterations present in patients using the appropriate intervention. Nurses must strive to apply the appropriate scale in an individualized manner. The Booklet encourages the nursing team regarding the importance of using the pain scales according to the patient's need, guaranteeing a humanized treatment and the best therapy.

Descriptors: Pain Scales, Nursing, Oncologic Patient, Pain Management.

 

Dolor de pacientes oncológicos: las principales escalas de medición

Resumen: El dolor es común entre los pacientes oncológicos, especialmente aquellos que están expuestos a procedimientos invasivos, no es sencillo para el profesional evaluar la experiencia dolorosa, ya que involucra factores multidimensionales. El objetivo era presentar las principales escalas de medición del dolor, destacando la mejor manera de conocer al paciente oncológico y la construcción de un folleto con las escalas principales para la consulta de los profesionales de la salud. Este es un estudio descriptivo basado en la revisión de la literatura tradicional, la encuesta de literatura se produjo a través de estudios indexados en las bases de datos LILACS, SCIELO y BDENF. Las escalas principales presentadas son: escala numérica visual, escala visual analógica, escala de descriptores verbales, escala facial, evaluación del dolor en Demencia avanzada, cuestionario del dolor McGill. Las escalas proporcionan subsidios a los profesionales para identificar las alteraciones presentes en los pacientes que utilizan la intervención apropiada. Las enfermeras deben esforzarse por aplicar la escala apropiada de manera individualizada. El folleto anima al equipo de enfermería con respecto a la importancia de utilizar las escalas de dolor de acuerdo a la necesidad del paciente, garantizando un tratamiento humanizado y la mejor terapia.

Descriptores: Escalas de Dolor, Enfermería, Paciente Oncológico, Manejo del Dolor.

Texto completo:

PDF

Referências

Ministério da Saúde. Estimativa de novos casos de câncer no Brasil Instituto Nacional do Câncer. Disponível em: . Acesso em 23 abr 2018.

Wiermann EG, Diz MDPE, Caponero R, et al. Consenso Brasileiro sobre Manejo da Dor Relacionada ao Câncer. Rev Bras Oncol Clínica. 2014; 10:(38):132-143.

Organização Mundial de Saúde. Cuidados Paliativos. 2015. Nota descritiva N°402. Disponível em: . Acesso em 18 mar 2018.

Queiróz DTG, Carvalho MA, Carvalho GDA, et al. Dor 5º sinal vital, conhecimento de enfermeiros. Recife: Rev Enferm UFPE online. 2015; 9(4):7186-92.

Rocha AFP, Sposito AMP, Bortoli PS, et al. O Alívio da dor oncológica: estratégias contadas por adolescentes com câncer. Florianopólis: Texto Contexto Enferm. 2015; 24(1):96-104.

Soares TV, Silva JP, Alves SAA. Os impactos da dor oncológica em pacientes idosos. Rev Mult Psic. 2018; 12(40).

Ferreira N, Miranda C, Leite A, et al. Dor e analgesia em doente crítico. Rev Clin Hosp Prof Dr Fernando Fonseca. 2014; 2(2):17-20.

Custódia ACE, Maia FOM, Silva RCG. Escalas de avaliação da dor em pacientes idosos com demência. São Paulo: Rev Dor. 2015; 16(4):288-90.

Mendes BSO, Sales APA, Araújo OMR, et al. Atuação do enfermeiro na Assistência a dor em um hospital de ensino. Investigação Qualitativa em Saúde. 2017; 2:1497-1502.

Fontes KB, Jaques AE. A Interface da assistência de enfermagem com o controle da dor oncológica. Umuarama. Arq Ciênc Saúde UNIPAR. 2013; 17(1): 43-48.

Fortunato JGS, Furtado MS, Hirabae LFA, et al. Escalas de dor no paciente critico: uma revisão integrativa. Rio de Janeiro. Rev HUPE. 2013; 12(3):110-117.

Pinto MCM, Minson FP, Lopes ACB, et al. Adaptação cultural e validação da reprodutibilidade da versão em português (Brasil) da escala de dor Pain Assessment in Advanced Dementia (PAINAD-Brasil) em pacientes adultos não comunicantes. Einstein. 2015; 13(1):14-9.

Valera GG, Carezzato NL, Vale FAC, et al, Adaptação cultural para o Brasil da escala Pain Assessment in Advanced Dementia - PAINAD. Rev Esc Enferm USP. 2014; 48(3):462-8.

Mendes PM, Avelino FVSD, Santos AMR, et al. Aplicação da escala McGill para avaliação da dor em pacientes oncológicos. Recife: Rev Enferm UFPE online. 2016; 10(11):4051-7.

Sociedade Brasileira Para Estudo da Dor. Hospital sem dor diretrizes para implantação da dor como 5° sinal vital. Disponível em: . Acesso em 18 mar 2018.

Nascimento JCC. Avaliação da dor em paciente com câncer em cuidados paliativos a luz da literatura. Saúde & Ciência em ação - Rev Acadêmica Instituto Ciências Saúde. 2017; 3(1):24479330.

Brasil. Lei nº 7.498, de 25 de junho de 1986. Dispõe sobre a regulamentação do exercício da Enfermagem e dá outras providências. Disponível em: Acesso em 29 jun 2018.

Conselho Regional de Enfermagem de São Paulo - COREN-SP. Parecer COREN-SP 024/2013 - CT. Disponível em: . Acesso em 29 jun 2018.

Costa LS, MOTA TC, Nascimento JJ, et al. Atuação da equipe de enfermagem no controle da dor oncológica. Desafios e dificuldades. Revista eletrônica acervo saúde, 2017; 6:419-424.

Nascimento JCC, Silva LCS. Avaliação da dor em pacientes sob cuidados em Unidades de Terapia Intensiva: uma revisão de literatura. Revista Movimenta. 2014; 7(2):1984-4298.

Batalha LMC, Fernandes AM; Campos C, et.al. Avaliação da dor em crianças com cancro: uma revisão sistemática. Rev Enf Ref. 2015; 4(5):119-127.

Pereira LMS, Cordeiro AAA, Queiroga BAM. Descritores de dor presentes nas narrativas de crianças em tratamento oncológico. Estudos Psicologia. 2015; 20(4):241-250.

Cunha FF, Rêgo LP. Enfermagem diante da dor oncológica. São Paulo. Rev Dor. 2015; 16(2):142-5.


Visualizações do PDF:

18 views


Visualizações do Resumo:

69 views

Apontamentos

  • Não há apontamentos.
Copyright: ©-2014 Revista Recien - Revista Científica de Enfermagem. Todos os direitos reservados.
Tema: Mason Publishing Group. Customizado por: Articloud