Registros de enfermagem e suas implicações para a qualidade do cuidado

Priscila Sanchez Bosco, Luiz Carlos Santiago, Mônica Martins

Resumo

Avaliar o registro dos enfermeiros nos prontuários do paciente eletrônico e convencional, com vista à melhoria da qualidade do cuidado. Estudo descritivo, tipo estudo de caso. Foram realizadas entrevistas semiestruturadas com 8 enfermeiros da enfermaria de coronariopatias e a análise dos registros nos dois tipos de prontuários do paciente. Nos 25 prontuários revistos, constatou-se o número de 51 registros, sendo 37 do prontuário eletrônico e 14 do prontuário convencional, média de 31 dias de internação. Atrelou-se a não realização ao número insuficiente de profissionais de enfermagem no setor em comparação à complexidade dos pacientes atendidos. Destaca-se como obstáculo o quantitativo de pessoal da equipe de enfermagem e sua carga de trabalho. Consequentemente, há necessidade de ajustes quantitativo e qualitativo no processo de trabalho relacionados a execução desta e das demais tarefas para que possam ser adequadamente conduzidas.

Descritores: Cuidados de Enfermagem, Registros Eletrônicos de Saúde, Carga de trabalho.

 

Nursing records and their implications for the quality of care

Abstract: To evaluate nurses' records in the electronic and conventional patient charts, with a view to improving the quality of care. Descriptive study, case study type. Semi-structured interviews were carried out with 8 nurses from the coronary artery disease ward and the analysis of the records in the two types of patient records. In the 25 revised records, the number of 51 records was verified, being 37 of the electronic records and 14 of the conventional medical records, average of 31 days of hospitalization. There was a lack of achievement of the insufficient number of nursing professionals in the sector compared to the complexity of the patients attended. The number of nursing staff and their workload stands out as an obstacle. Consequently, there is a need for quantitative and qualitative adjustments in the work process related to the execution of this and other tasks so that they can be properly conducted.

Descriptors: Nursing Care, Eletronic Health Records, Workload.

 

Registros de enfermería y sus implicaciones para la calidad de la atención

Resumen: Evaluar el registro de los enfermeros en los prontuarios del paciente electrónico y convencional, con objetivo la mejora de la calidad del cuidado. Estudio descriptivo, tipo estudio de caso. Se realizaron entrevistas semiestructuradas con 8 enfermeros de la enfermería de coronariopatias y el análisis de los registros en los dos tipos de prontuarios del paciente. En los 25 prontuarios revisados, se constató el número de 51 registros, siendo 37 del prontuario electrónico y 14 del prontuario convencional, promedio de 31 días de internación. La no realización se debe al número insuficiente de profesionales de enfermería en el sector en comparación a la complejidad de los pacientes atendidos. Se destaca como obstáculo el cuantitativo de personal del equipo de enfermería y su carga de trabajo. En consecuencia, hay necesidad de ajustes cuantitativos y cualitativos en el proceso de trabajo relacionados con la ejecución de ésta y de las demás tareas para que puedan ser adecuadamente conducidas.

Descriptores: Atención de Enfermería, Registros Electrónicos de Salud, Carga de Trabajo.

Texto completo:

PDF

Referências

Manca DP. Do electronic medical records improve quality of care? Can Fam Physician. 2015; 61:846-47.

Kim MO, Coiera E, Magrabi F. Problems with health information technology and their effects on care delivery and patient outcomes: a systematic review. J Am Med Inform Assoc. 2017; 24(2):246-50.

Dal Sasso GTM, Barra DCC, Paese F, Almeida SRW, Rios GC, Marinho MM, et al. Computerized nursing process: methodology to establish associations between clinical assessment, diagnosis, interventions, and outcomes. Rev Esc Enferm USP. 2013; 47(1):242-249.

D‘Innocenzo M. Indicadores, auditorias e certificações: ferramentas de qualidade para gestão em saúde. 2ª ed. São Paulo: Martinari. 2010.

Nascimento KC, Backes DS, Koerich MS, Erdmann AL. Systematization of nursing care: viewing care as interactive, complementary and multiprofessional Rev Esc Enferm USP. 2008; 42(4):643-648.

Galvão CM, Sawada NO. O uso da informática na rede básica e hospitalar da cidade de Ribeirão Preto (SP). Rev Latino Am Enferm. 1996; 4(spe):51-59.

Hannah KJ, Ball MJ, Edwards MJA. Introdução à informática em Enfermagem. 3ªed. Porto Alegre: Artmed Editora. 2009.

Sousa PAF, Dal Sasso GTM, Barra DCC. Contributions of the electronic health records to the safety of intensive care unit patients: an integrative review. Texto Contexto Enferm. 2012; 21(4):971-979.

Silveira DT, Marin HF. Nursing Minimum Data Set: identifying of categories and items for the nursing practice in ambulatory occupational health. Rev Bras Enferm. 2006; 59(2):142-147.

Polit DF, Beck CT, Hungler BP. Fundamentos de Pesquisa em Enfermagem: métodos, avaliação e utilização. 5ª ed. Porto Alegre: Artmed. 2004.

Bardin L. Análise de conteúdo. Tradução Luiz Antero Reto Augusto Pinheiro. 5ª ed. Lisboa: Setenta. 2010.

Conselho Federal de Enfermagem. Legislação. Resolução 358/2009 de 16 de Julho de 2009. Dispõe sobre a Sistematização da Assistência de Enfermagem e a Implementação do Processo de Enfermagem em ambientes públicos ou privados em que ocorre o cuidado profissional de Enfermagem e, dá outras providências. Brasília: COFEN. 2009.

Conselho Federal de Enfermagem. Legislação. Resolução nº527/2016. Dispõe sobre o Código de ética dos profissionais de enfermagem. Brasília: COFEN. 2016.

Conselho Federal de Enfermagem. Legislação. Resolução nº293/2004 de 21 de setembro de 2004. Dispõe sobre a fixação e estabelecimentos de parâmetros para o dimensionamento do quadro de profissionais de enfermagem nas unidades assistenciais das instituições de saúde e assemelhados. Brasília: COFEN. 2004.

Kutney-Lee A, Kelly D. The effect of hospital electronic health record adoption on nurse-assessed quality of care and patient safety. J Nurs Adm. 2011; 41(11):466-472.

Chaudhry B, Wang J, Wu S, Maglione M, Mojica W, Roth E, et al. Systematic review: impact of health information technology on quality, efficiency, and costs of medical care. Ann Intern Med. 2006; 144:742-752.

Virginio LA, Ricarte IL. Identification of patient safety risks associated with electronic health records: a software quality perspective. Stud Health Technol Inform. 2015; 216:55-59.

Centro Regional de Estudos para o desenvolvimento da sociedade da informação. Pesquisa TIC em Saúde. São Paulo: Cetic. 2016.

Moody LE, Faan MPH, Slocumb E, Bruce B, Jackson D. Electronic Health Records Documentation in Nursing: Nurses' Perceptions, Attitudes, and Preferences. Comput Inform Nurs. 2004; 22(6):337-44.

Ochoa-Vigo K, Pace AE, Rossi LA, Hayashida M. Avaliação da qualidade das anotações de enfermagem embasadas no processo de enfermagem. Rev Esc Enferm USP. 2001; 35(4):390-8.

Barros BC, Lima KSB, Carmo AFS, Moura LA, Barros AG, Korinfisky JP. O instrumento de registro do SAMU: com a palavra dos profissionais de saúde. J Res.: Fundam Care Online. 2014; 6(2):618-626.

Godoi JSM, Gonçalves LS, Peres AM, Wolff LDG. O uso do prontuário eletrônico por enfermeiros em unidades básicas de saúde brasileiras. J Health Inform. 2012; 4(1):3-9.

Rodrigues Filho J, Xavier JCB, Adriano AL. A tecnologia da informação na área hospitalar: um caso de implementação de um sistema de registro de pacientes. Rev Adm Contemp. 2001; 5(1):105-20.


Visualizações do PDF:

3 views


Visualizações do Resumo:

36 views

Apontamentos

  • Não há apontamentos.
Copyright: ©-2014 Revista Recien - Revista Científica de Enfermagem. Todos os direitos reservados.
Tema: Mason Publishing Group. Customizado por: Articloud