Avaliação da drenagem linfática manual no pós-parto imediato

Laura Sylvia Cataldo Oportus, Lilian de Paiva Rodrigues, José Maria Pereira de Godoy, Silvia Helena Frota Mendonça

Resumo

Resumo: Avaliamos a eficácia da drenagem linfática manual no pós-parto imediato em relação ao melhoramento no grau de disposição da mãe a partir da sala de recuperação pós- anestésica, através de um estudo prospectivo com grupo controle, quantitativo, com 20 parturientes no pós-parto imediato de cesariana. O tempo médio para movimentação total dos membros inferiores no grupo caso foi 55 minutos e no grupo controle foi 111,8 minutos (p>0,045). Houve diferença entre as medidas de PA e FC a partir da terceira medida (45 minutos após admissão), com valores menores para PA sistólica e FC no grupo que recebeu Drenagem Linfática Manual (p=0,048 e p=0,030 respectivamente). A avaliação 24 horas após o parto revelou que o tempo para deambulação no grupo caso foi menor do que no grupo controle, com significância estatística (p=0,04). Todos estes indicadores contribuíram no seu autocuidado e cuidados com seu bebe.

Descritores: Drenagem, Sistema Linfático, Cesárea.

 

Evaluation of manual lymphatic drainage in the immediate postpartum period

Abstract: We evaluated the efficacy of manual lymphatic drainage in the immediate postpartum period in relation to the improvement in the rate of mother's mood from the post-anesthetic recovery room through a prospective study with a quantitative control group with 20 immediate postpartum women cesarean parturition. The mean time for total movement of the lower limbs in the case group was 55 minutes and in the control group it was 111.8 minutes (p>0.045). There were differences between BP and HR from the third measurement (45 minutes after admission), with lower values for systolic BP and HR in the group receiving Manual Lymphatic Drainage (p=0.048 and p=0.030, respectively). The 24 hours postpartum evaluation revealed that the time for ambulation in the case group was lower than in the control group, with statistical significance (p=0.04). All of these indicators have contributed to your self-care and caring for your baby.

Descriptors: Drainage, Lymphatic System, Cesarean Parturition.

 

Evaluación del drenaje linfático manual en el postparto inmediato

Resumen: Evaluamos la eficacia del drenaje linfático manual en el posparto inmediato en relación al mejoramiento en el grado de disposición de la madre a partir de la sala de recuperación post anestésica, a través de un estudio prospectivo con grupo control, cuantitativo, con 20 parturientas en el post parto inmediato de cesárea. El tiempo promedio para el movimiento total de los miembros inferiores en el grupo caso fue 55 minutos y en el grupo control fue 111,8 minutos (p>0,045). Hubo una diferencia entre las medidas de PA y FC a partir de la tercera medida (45 minutos después de la admisión), con valores menores para PA sistólica y FC en el grupo que recibió Drenaje Linfático Manual (p=0,048 y p=0,030 respectivamente). La evaluación 24 horas después del parto reveló que el tiempo para deambulación en el grupo caso fue menor que en el grupo control, con significancia estadística (p=0,04). Todos estos indicadores contribuyeron en su autocuidado y cuidados con su bebé.

Descriptores: Drenaje, Sistema Linfático, Cesariana.

Texto completo:

PDF

Referências

Moreira LS, Andrade SRS, Soares V, Avelar IS, Amaral WN, Vieira MF. Alterações posturais, de equilíbrio e dor lombar no período gestacional. FEMINA. 2011; 39(5):241-4.

Velho MB, Santos EKA, Brüggemann OM, Camargo BV. Vivência do parto normal ou cesáreo: revisão integrativa sobre a percepção de mulheres. Florianópolis: Texto Contexto Enferm. 2012; 21(2):458-66.

Schmidt SRG, Schmidt AP, Schmidt AP. Anestesia e analgesia de parto. Arq Bras Cardiol. 2009; 93(6 supl.1):e110-e178.

Saygı AI, Özdamar Ö, Gün I, Emirkadı H, Müngen E, Akpak YK. Comparison of maternal and fetal outcomes among patients undergoing cesarean section under general and spinal anesthesia: a randomized clinical trial. Sao Paulo Med J. 2015; 133(3):227-234.

Almeida MS, Silva IA. Necessidades de mulheres no puerpério imediato em uma maternidade pública de Salvador, Bahia, Brasil. Rev Esc Enferm USP. 2008; 42(2):347-54.

Godoy JMP, Godoy MFG. Drenagem linfática manual: novo conceito. Simpósio Linfologia. Disponível em: . Acessado em 12 mar 2016.

Carniel EF, Zanolli ML, Morcillo AM. Fatores de risco para indicação do parto cesáreo em Campinas (SP). Rev Bras Ginecol Obstet. 2007; 29(1):34-40.

Cabral SALCS, Costa CFF. Cabral Júnior SF. Correlação entre a Idade Materna, Paridade, Gemelaridade, Síndrome Hipertensiva e Ruptura Prematura de Membranas e a Indicação de Parto Cesáreo. Rev Bras Gineco Obstet. 2003; 25(10).

Rett MT, Bernardes NO, Santos AM, Oliveira MR, Andrade SC. Atendimento de puérperas pela fisioterapia em uma maternidade pública humanizada. São Paulo: Fisioterapia e Pesquisa. 2008; 15(4):361-6.

Silva MD, Brongholi K. Drenagem linfática corporal no edema gestacional. Rev Interbio. 2007; 1(2).

Camargo EAM. Estudo da eficácia da drenagem linfática manual na mobilização hidroeletrolítica, na taxa lipolítica e na variabilidade da frequência cardíaca em homens e mulheres. [Dissertação]. Instituto de Biologia da Universidade Estadual de Campinas Biologia Funcional e Molecular. Campinas. 2015; 131.

Ramos PS, Cunha IRMM, Rachel MC, Pacca PSS, Ferreira AP, Ricardo DR. Acute cardiovascular responses to a session of Manual Lymphatic Drainage. Curitiba: Fisioter. Mov. 2015; 28(1):41-48.

Scarpa KP, Herrmann V, Palma PCR, Riccetto CLZ, Morais SS. Sintomas urinários irritativos após parto vaginal ou cesárea. Rev Assoc Med Bras 2009; 55(4):416-20.

Fernandes V, Loureiro R. Patologia proctológica durante a gravidez e puerpério. In: Curado A. Patologias gastroenterologicas frequentes na criança, na grávida e no idoso. Setubal: Núcleo de Gastroentrologia dos Hospitais Distritais. 2005; 115-24.

Pereira TRC, Montesano FT, Ferreira PD, Minozzi AS, Beleza ACS. Existe associação entre os desconfortos no puerpério imediato e a via de parto? Um estudo observacional. ABCS Health Sci. 2017; 42(2):80-84.

Beleza ACS, Carvalho GP. Atuação fisioterapêutica no puerpério. Rev Hispeci & Lema. Organizada pelo Centro Universitário UNIFAFIBE - Bebedouro/SP. 2016; 7(1):152.

Mestieri LHM, Meneguette RI, Meneguette C. Estado Puerperal. Rev Fac Ciênc Méd Sorocaba. 2005; 7(1):5-10.


Visualizações do PDF:

46 views


Visualizações do Resumo:

396 views

Apontamentos

  • Não há apontamentos.
Copyright: ©-2014 Revista Recien - Revista Científica de Enfermagem. Todos os direitos reservados.
Tema: Mason Publishing Group. Customizado por: Articloud