Perfil do enfermeiro docente e sua percepção sobre a formação pedagógica

Edinilza da Silva Machado Medeiros, Dulce Rodrigues de Matos Prestes, Emília Karla de Araújo Amaral Pignata, Rosa Maria Silva Furtado

Resumo

A prática docente está atrelada às dimensões técnica, política, ética e estética. Isso tem suscitado, no meio acadêmico, discussão e reflexão, em especial na área da Enfermagem. Objetivou-se identificar o perfil de Enfermeiros docentes e a percepção destes acerca da formação pedagógica. Trata-se de um estudo qualiquantitativo, realizado com Enfermeiras docentes de um curso de graduação em Enfermagem, por meio de um questionário com questões fechadas e uma entrevista semiestruturada. Emergiram 03 categorias: responsabilidade para lidar com vidas; capacitação para a docência; aspectos facilitadores na prática da docência. Para as Enfermeiras à docência em Enfermagem pressupõe a formação de um profissional que seja capaz de lidar com a vida, uma vez que o paciente e o cuidado são os elementos fundamentais da assistência.

Descritores: Enfermeiro, Capacitação Profissional, Ensino.

 

Profile of the nursing teacher and his perception on pedagogical training

Abstract: The teaching practice is linked to the technical, political, ethical and aesthetic dimensions. This has raised, in the academic environment, discussion and reflection, especially in the area of Nursing. The objective was to identify the profile of teaching nurses and their perception about pedagogical training. This is a quantitative and qualitative study, carried out with Nurses teaching a Nursing undergraduate course, through a questionnaire with closed questions and a semi-structured interview. Three categories emerged: responsibility to deal with lives; training for teaching; facilitating aspects in teaching practice. For Nurses, teaching in Nursing presupposes the formation of a professional who is able to deal with life, since the patient and care are the fundamental elements of care.

Descriptors: Nurse, Professional Training, Teaching.

 

Perfil del enfermero docente y su percepción sobre la formación pedagógica

Resumen: La práctica docente está ligada a las dimensiones técnica, política, ética y estética. Esto ha suscitado, en el medio académico, discusión y reflexión, en especial en el área de la Enfermería. Se objetivó identificar el perfil de enfermeros docentes y la percepción de éstos acerca de la formación pedagógica. Se trata de un estudio cualiquantitativo, realizado con enfermeras docentes de un curso de graduación en enfermería, por medio de un cuestionario con cuestiones cerradas y una entrevista semiestructurada. Se han emergido 03 categorías: responsabilidad para lidiar con las vidas; capacitación para la docencia; aspectos facilitadores en la práctica de la docencia. Para las enfermeras la docencia en enfermería presupone la formación de un profesional que sea capaz de lidiar con la vida, una vez que el paciente y el cuidado son los elementos fundamentales de la asistencia.

Descriptores: Enfermero, Capacitación Profesional, Enseñanza.

Texto completo:

PDF

Referências

Santos PEG, Feghera ACM. A formação docente no ensino superior: processos formativos e aprendizagem da docência. Disponível em: . Acesso em 02 fev 2016.

Faria JIL, Casagrande, LDR. A educação para o século XXI e a formação do professor reflexivo na enfermagem. Rev Latino Am Enferm. 2004; 12(5):821-27.

Batista NA. Desenvolvimento docente na área da saúde: uma análise. Trabalho, Educação e Saúde. 2005; 3(2):283-94.

Masetto M. (organizador). Docência na universidade. 3ª ed. Campinas: Papirus. 2001.

Câmara de Educação Superior. Conselho Nacional de Educação. Resolução CNE/CES 3, 2002. Disponível em: . Acesso em 18 set 2016.

Rodrigues J, Mantovani MF. O docente de enfermagem e sua representação sobre a formação profissional. Esc Anna Nery Rev Enferm. 2007; 11(3):494-9.

Brasil. Lei nº 9394/96 de 20 de dezembro de 1996. Fixa as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial, Brasília, v.134, n.248, 23 dez. 1996. Disponível em: . Acesso em 20 fev 2016.

Ferreira HM. A totalidade do conhecimento na enfermagem: uma abordagem curricular. Acta Paul Enferm. 2003; 16(1):56-65.

Nunes ZB. Ensino superior: percepção do docente de enfermagem quanto à formação pedagógica [dissertação]. Ribeirão Preto: Universidade de São Paulo, Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto. 2011.

Bardin L. Análise de conteúdo. São Paulo: Edições 70. 2011.

Araújo TM, Reis E, Kavalkievcz C. Processo de desgaste dos professores. Rev Textual. 2003; 1(3):14-21.

Terra FS, Secco IAO, Robazzi MLCC. Perfil dos docentes de cursos de graduação em enfermagem de universidades públicas e privadas. Rio de Janeiro: Rev Enferm UERJ. 2011; 19(1):26-33.

Morosini MC. Professor do ensino superior: identidade, docência e formação. Morosini MC (Org.). Brasília: Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais. 2000.

Cunha MI. Ensino como mediação da formação do professor universitário. In: Morosini MC (org.) Professor do ensino superior: identidade, docência e formação. Brasília: INEP. 2000.

Felli VEA, Kurcgant P, Ciampone MHT, Freitas GF, Oguisso T, Melleiro MM, et al. Perfil de egressos da pós-graduação stricto sensu na área de gerenciamento em enfermagem da EEUSP. Rev Esc Enferm USP. 2011; 45(esp):1566-1573.

Brasil. Ministério da Educação. Resolução CNE/CES nº. 3, de 7/11/2001. Institui Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Graduação em Enfermagem. Diário Oficial da União 09 nov 2001; Seção 1.

Fernandes JD, Xavier IM, Ceribelli MIPF, Bianco MHC, Maeda D, Rodrigues MVC. Diretrizes curriculares e estratégias para implantação de uma nova proposta pedagógica. Rev Esc Enferm USP. 2005; 39(4):443-9.

Fernandes JD, Rebouças LC. Uma década de diretrizes curriculares nacionais para a graduação em enfermagem: avanços e desafios. Rev Bras Enferm. 2013; 66(esp):95-101.

Santana FR, Nakatani AYK, Souza ACS, Casagrande LDR, Esperidião E. Diretrizes curriculares de graduação em enfermagem: uma visão dialética. Rev Eletr Enferm. 2005; 7(3):294-300.

Rodrigues MTP, Mendes SJAC. Enfermeiro professor: um diálogo com a formação pedagógica. Rev Bras Enferm. 2007; 60(4):456-459.

Pimenta SG, Anastasiou LGC. Docência no ensino superior. São Paulo: Cortez. 2002.

Ito EE, Peres AM, Takahashi RT, Leite MMJ. O ensino de enfermagem e as diretrizes curriculares nacionais: utopia x realidade. Rev Esc Enferm USP. 2006; 40(4):570-575.

Freire P. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra. 2011.


Visualizações do PDF:

13 views


Visualizações do Resumo:

27 views

Apontamentos

  • Não há apontamentos.
Copyright: ©-2014 Revista Recien - Revista Científica de Enfermagem. Todos os direitos reservados.
Tema: Mason Publishing Group. Customizado por: Articloud