Motivos que influenciam a não realização do exame de Papanicolaou

Luane Regina da Silva Carvalho, Sonia Regina Jurado

Resumo

O câncer de colo de útero (CCU) constitui um problema de saúde pública e é uma doença passível de ser prevenida através do exame de esfregaço vaginal. Esse estudo objetivou apresentar as causas que levam as mulheres a não realização do exame e quais as estratégias elaboradas pelas unidades de saúde para prevenção do CCU. Realizou-se uma revisão bibliográfica nas bases de dados SciELO e LILACS. Dentre os fatores determinantes a não adesão das mulheres ao exame destacam-se crenças, tabus, baixa escolaridade, precário nível de informação sobre a gravidade da patologia e desconhecimento da importância do exame preventivo. Portanto, o enfermeiro deve estar atento à falta de adesão ao preventivo pelas mulheres, bem como deve conhecer as causas da não realização do exame preventivo para, então, definir estratégias de intervenções mais eficientes e adequadas às reais necessidades da população feminina.

Descritores: Saúde da Mulher, Teste de Papanicolaou, Educação em Enfermagem.

 

Reasons that influence non-performance of papanicolaou exam

Abstract: Cervical cancer (UC) is a public health problem and is a disease that can be prevented by vaginal smear examination. The study aimed to present the causes that lead women to not perform the exam and which strategies were developed by the health units to prevent UC. A bibliographic review was carried out in the SciELO and LILACS databases. Among the determinants of women's non-adherence to the examination are the following: beliefs, taboos, low level of education, precarious level of information about the severity of the disease, and lack of knowledge about the importance of preventive examination. Therefore, the nurse should be aware of the lack of adherence to the preventive by women, know the causes of the non-preventive examination and define strategies of interventions more efficient and adequate to the real needs of the female population.

Descriptors: Women’s Health, Pap Smear, Education in Nursing.

 

Razones que influyen a la no realización del examen de papanicolaou

Resumen: El cáncer de cuello de útero (CUU) constituye un problema de salud pública y es una enfermedad susceptible de ser prevenida a través del examen de frotis vaginal. El estudio objetivó presentar las causas que llevan a las mujeres a la no realización del examen y cuáles las estrategias elaboradas por las unidades de salud para prevención del CCU. Se realizó una revisión en las bases de datos SciELO y LILACS. Entre los factores determinantes a la no adhesión de las mujeres al examen se destacan creencias, tabúes, baja escolaridad, precario nivel de información sobre la gravedad de la patología y desconocimiento de la importancia del examen preventivo. Por lo tanto, el enfermero debe estar atento a la falta de adhesión al preventivo, así como conocer las causas de la no realización del examen preventivo para, entonces, definir estrategias de intervenciones más eficientes y adecuadas a las reales necesidades de la población femenina.

Descriptores: Salud de la Mujer, Prueba de Papanicolaou, Educación en Enfermería.

Texto completo:

PDF

Referências

Alvarenga GC, Sá EMM, Passos MRL, Pinheiro VMS. Papilomavírus humano e carcinogênese no colo do útero. J Bras Doenças Sex Transm. 2000; 12(1):28-38.

Amorim VMSL, Barros MBH, César CLG, Carandina L, Goldbaum M. Fatores associados à não realização do exame de Papanicolaou: um estudo de base populacional no Município de Campinas, São Paulo, Brasil. Cad Saúde Pública. 2006; 22(11):2329-2338.

Instituto Nacional do Câncer (INCA). Câncer do Colo do Útero. 2016. Disponível em: . Acesso em 20 jul 2017.

Borges MFSO, Dotto LMG, Koiffman RJ, Cunha MA, Muniz PT. Prevalência do exame preventivo de câncer do colo do útero em Rio Branco, Acre, Brasil, e fatores associados à não-realização do exame. Cad Saúde Pública. 2012; 28(6):1156-1166.

Zapponi ALB, Melo ECP. Distribuição da mortalidade por câncer de mama e de colo de útero segundo regiões brasileiras. Rev Enferm UERJ. 2010; 18(4):628-631.

Novais H, Braga P, Schout D. Fatores associados à realização de exames preventivos para câncer nas mulheres brasileiras, PNAD 2003. Ciênc Saúde Coletiva. 2006; 11(4):1023-1035.

Arbyn M, Dillner J. European Guidelines for Quality Assurance in Cervical Cancer Screening. Second edition summary document. Ann Oncol. 2010; 21(3):448-458.

Silva JKS, Santos JA, Silva JS, Amorim ASR. Prevenção do câncer de colo uterino: um enfoque a não adesão. Rev Enferm UFPI. 2013; 2(3):53-59.

Rafael RMR, Moura ATMS. Barreiras na realização da colpocitologia oncótica: um inquérito domiciliar na área de abrangência da saúde da família de Nova Iguaçu, Rio de Janeiro, Brasil. Cad Saúde Pública. 2010; 26(5):1045-1050.

Soares MC, Mishima SM, Meinck SMK, Simino GPR. Câncer de colo uterino: caracterização das mulheres em um município do sul do Brasil. Esc Anna Nery Rev Enferm. 2010; 14(1):90-96.

Brenna SMF, Zeferino LC. Conhecimento, atitude e prática do exame de Papanicolaou em mulheres com câncer de colo uterino. Cad Saúde Pública. 2001; 17(4):909-914.

Oliveira SL, Almeida ACH. A. Percepção das mulheres frente ao exame de Papanicolaou: da observação ao atendimento. Cogitare Enferm. 2009; 14(3):518-526.

Moura ADA. Conhecimento e motivações das mulheres acerca do exame de Papanicolaou: subsídios para a para a prática de enfermagem. Rev Rene. 2010; 11(1): 94-104.

Silva SRD, Silveira CF, Gregório CCM. Motivos alegados para a não realização do exame de Papanicolaou, segundo mulheres em tratamento quimioterápico contra o câncer do colo uterino. Rev Mineira Enferm. 2012; 16(4):579-587.

Oliveira MV, Guimarães MDC, França EB. Fatores associados a não realização de Papanicolaou em mulheres quilombolas. Ciênc Saúde Coletiva. 2014; 19(11):4535-4544.

Lopes RML. A mulher vivenciando o exame ginecológico na presença do câncer cérvico-uterino. Rev Enferm UERJ. 1998; 2(2):165-170.

Ferreira MLSM. Motivos que influenciam a não-realização do exame de Papanicolaou segundo a percepção de mulheres. Esc Anna Nery Rev Enferm. 2009; 13(2):378-384.

Greenwood AS, Machado MFAS, Sampaio NMV. Motivos que levam mulheres a não retornarem para receber o resultado de exame Papanicolaou. Rev Latino Am Enferm. 2006; 14(4):503-509.

Lage AC, Pessoa MC, Meléndez JGV. Fatores associados à não realização do teste de Papanicolaou em Belo Horizonte, Minas Gerais. Rev Mineira Enferm. 2013; 17(3):565-570.

Peretto M, Drehmer LBRD, Bello HMR. O não comparecimento ao exame preventivo do câncer de colo uterino: razões declaradas e sentimentos envolvidos. Cogitare Enferm. 2012; 17(1):29-36.

Oliveira MS, Fernandes AFC, Galvão MTG. Mulheres vivenciando o adoecer em face do câncer cérvico-uterino. Acta Paul Enferm. 2005; 18(2):150-155.

Brasil. Ministério da Saúde. Departamento de Atenção Básica. Saúde da Família. 2012. Disponível em: . Acesso em 18 jul 2017.

Bicca LH, Tavares KO. Atuação da enfermeira no programa da saúde da família: uma breve análise de sua prática assistencial. Nursing. 2006; 9(92):632-637.

Fernandes JV, Rodrigues SHL, Costa YGAS, Silva LCM, Brito AML, et al. Conhecimentos, atitudes e práticas do exame de Papanicolau em mulheres, nordeste do Brasil. Rev Saúde Pública. 2009; 43(5):851-858.

Silva MAS, Teixeira BEM, Ferrari RAP, Cestari MEW, Cardelli AAM. Fatores relacionados a não adesão à realização do exame de Papanicolau. Rev Rene. 2015; 16(4):532-539.


Visualizações do PDF:

62 views


Visualizações do Resumo:

228 views

Apontamentos

  • Não há apontamentos.
Copyright: ©-2014 Revista Recien - Revista Científica de Enfermagem. Todos os direitos reservados.
Tema: Mason Publishing Group. Customizado por: Articloud