Relação entre envelhecimento da população e o risco de quedas: revisão integrativa

Dejacy Dias Silva, Marislei Brasileiro, Danielle Galdino de Souza

Resumo

Identificar, na literatura, a relação entre envelhecimento da população e o risco de quedas. Trata-se de uma revisão da literatura com análise baseada em níveis de evidências. Os dados foram obtidos através da busca em bases de dados virtuais em saúde, como BIREME, MEDLINE e SCIELO. Foram utilizados 15 estudos, o ano que mais publicou foi o ano de 2014 com oito artigos publicados. Estudos demonstram que é alta a prevalência de quedas sofridas entre os idosos, e que são vários os fatores que eles são expostos como os riscos biológicos, comportamentais, ambientais, socioeconômicos e medicamentosos. Com isso tudo, a necessidade de investimentos em medidas preventivas tanto nas residências quanto nas unidades hospitalares. Sendo necessário que tanto o governo, os profissionais de saúde e a comunidade trabalhem em conjunto na tentativa de minimizar esse índice elevado de quedas.

Descritores: Idoso, Risco, Queda, Prevenção.

 

Relationship between population aging and risk of falls: integration review

Abstract: Identifying in the literature the risks of falls that the elderlies are exposed, looking for alternatives to avoid them, and identifying how the nurse can act against the risks that the elderly can be in relation to falls, according to the studies. This is a review of the literature with the analysis is based on levels of evidence. Data were achieved through the search of virtual health databases, such as BIREME, MEDLINE and SCIELO. Fifteen studies were used; the year with many publications was 2014 with eight published articles. Studies have shown that the prevalence of falls suffered among the elderlies is still high, and they are exposed to several factors such as biological risks, behavioral, environmental, socioeconomic, and medicinal. Because of all this points, there is the needing for investments in preventive measures both in homes and in hospital units. It is necessary that government, health professionals and the community work together in an attempt to minimize this high rate of falls.

Descriptors: Elderly, Risk, Falls, Prevention.

 

Relación entre envejecimiento de la población y el riesgo de cedes: revisión integrativa

Resumen: Identificar los riesgos en caídas que los ancianos están expuestos, buscando alternativas para evitarlas, e identificando cómo el enfermero puede actuar frente a los riesgos que el anciano puede tener en relación a las caídas, según la literatura. Esta es una revisión de los casos con análisis basado en niveles de evidencia. Los datos fueron obtenidos a través de la búsqueda en bases de datos virtuales en salud, como BIREME, MEDLINE y SCIELO. Se utilizaron 15 estudios, el año que más publicó fue el año 2014 con ocho artículos publicados. Los estudios demuestran que aún es alta la prevalencia de caídas sufridas entre los ancianos, y que son varios los factores que se exponen como los riesgos biológicos, comportamentales, ambientales, socioeconómicos y medicamentosos. Con todo esto, la necesidad de inversiones en medidas preventivas tanto en el hogar y en las unidades de hospital. Es necesario que tanto el gobierno, los profesionales de la salud y la comunidad trabajen juntos en un intento de minimizar ese elevado índice de caídas.

Descriptores: Ancianos, Riesgo, Queda, Prevención.

Texto completo:

PDF

Referências

Cruz DT, Ribeiro LC, Vieira MT, Teixeira MTB, et al. Prevalência de quedas e fatores associados em idosos. Rev Saúde Pública. 2012; 46(1):138-146.

Wold Health Organization - WHO. Who global report on falls prevention in older age. World Health Organization [Internet]. France: OMS. 2007. Disponível em: . Acesso em 12 out 2016.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE. Diretoria de pesquisas. Coordenação de população e indicadores sociais. NOTA 1: Estimativas da população residente com data de referência 1º de julho de 2012. Disponivel em:. Acesso em 19 out 2016.

Brasil. Envelhecimento e saúde da pessoa idosa. Brasília: Ministério da Saúde. 2011. Disponível em: . Acesso em 21 out 2016.

Shiavetto FV. Avaliação do risco de quedas em idosos na comunidade. Dissertação Mestrado em Enfermagem. Escola de Enfermagem Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo. 2008.

Veras R. Envelhecimento populacional contemporâneo: demandas, desafios e inovações. Rev Saúde Pública. 2009; 43(3):548-554.

Siqueira FV, Facchini LA, Picchini RX, Tomasi E, et al. Prevalência de quedas em idosos e fatores associados. Rev Saúde Pública. 2007; 41(5):749-756.

Brasil. Envelhecimento e saúde da pessoa idosa. Brasília: Ministério da Saúde. 2007.

Startzell JK, Owens DA, Mulfinger LM, Cavanagh PR. Stair negotiation in older people: a review. J Am Geriatr Soc. 2000; 48(5):567-580.

Nardi EDFR, Oliveira MLF. Significado de cuidar de idosos dependentes na perspectiva do cuidador familiar. Cienc Cuid Saúde. 2009; 8(3):428-435.

Rezende CP, Gaed-Carrilho MRG, Sebastião ECO. Queda entre idosos no Brasil e sua relação com o uso de medicamentos: revisão sistemática. Rio de Janeiro: Cad Saúde Pública. 2012; 28(12):2223-2235.

Brasil. DATASUS. Informações de saúde demográficas e socioeconômicas. 2010. Disponível em: . Acesso em 29 out 2016.

Duarte YAO. Atendimento domiciliar: um enfoque gerontológico. São Paulo: Ed. Atheneu. 2005.

Cavalcante ALP, Aguiar JB, Gurgel LA. Fatores associados a quedas em idosos residentes em um bairro de Fortaleza, Ceará. Rev Bras Geriatr Gerontol. 2012; 15(1):137-146.

Gai J, Gomes L, Nóbrega OT, Rodrigues MP. Fatores associados a quedas em mulheres idosas residentes na comunidade. Rev Assoc Med Bras. 2010; 56(3):327-32.

Costa AGS, Oliveira ARS, Moreira RP, Cavalcante TF, et al. Identificação do risco de quedas em idosos após acidente vascular encefálico. Esc Anna Nery. 2010; 14(4):684-689.

Silva TM, Nakatani AYK, Souza ACS, Lima MCS. A vulnerabilidade do idoso para as quedas: análise dos incidentes críticos. Rev Eletrônica Enferm. 2007; 9(1):64-78.

Costa-Dias MJ, Ferreira PL. Fall risk assessment tools. Rev Enferm Referência. 2014; 4(2):153-161.

Sales FM, Santos I. Perfil de idosos hospitalizados e nível de dependência de cuidados de enfermagem: identificação de necessidades. Texto Contexto Enferm. 2007; 16(3):495-502.

Santos SSC. O papel do enfermeiro na instituição de longa permanência para idosos. Rev Enferm UFPE. 2008; 2(3):262-68.

Paula FL. Perfil de idosos com internação por quedas nos hospitais públicos de Niterói (RJ). São Paulo: Rev Bras Epidemiol. 2010; 13(4):25-30.

Mendes KDS, Silveira RCCP, Galvão CM. Revisão integrativa: método de pesquisa para incorporação de evidências na saúde e na enfermagem. Texto Contexto Enferm. 2008; 17(4):758–764.

Pellizzon RF. Pesquisa na área da saúde: base de dados DeCS (Descritores em Ciências da Saúde). Acta Cir Bras. 2004; 19(2):153-163.

Machado AM, Braga ALF, Garcia MLB, Martins LC. Avaliação da qualidade de vida em idosos pós-fratura da extremidade proximal do fêmur. Arq Bras Ciênc Saúde. 2012; 37(2):70-75.

Pinho TAM, Silva AO, Tura LFR, Moreira MASP, Gurgel SN, et al. Assessing the risk of falls for the elderly in Basic Health Units. Rev Esc Enferm USP. 2012; 6(2):320-327.

Almeida RAR, Abreu CCF, Mendes AMOC. Quedas em doentes hospitalizados: contributos para uma prática baseada na prevenção. Rev Enferm Referência. 2010; 3(2):2163-2172.

Abreu C, Mendes A, Monteiro J, Santos FR. Falls in hospital settings: a longitudinal study. Rev Latino Am Enferm. 2012; 20(3):597-603.


Visualizações do PDF:

92 views


Visualizações do Resumo:

272 views

Apontamentos

  • Não há apontamentos.
Copyright: ©-2014 Revista Recien - Revista Científica de Enfermagem. Todos os direitos reservados.
Tema: Mason Publishing Group. Customizado por: Articloud